Morte de Bombeiro em Bombinhas pode ter sido causada por imprudência

Perícia da Capitania dos Portos aponta falta de itens básicos de segurança na lancha que atingiu a vítima

Imprudência pode ter sido a principal causa da morte do soldado do Corpo de Bombeiros Tharllys Jhones Lourenço, 28 anos, atingido nesta segunda-feira (13) pela hélice de uma lancha na praia de Mariscal, em Bombinhas. Ele estava de folga e ajudava o pai, que trabalha com banana boat. Quando ajudava um grupo a subir no brinquedo, Lourenço acabou caindo e foi atingido na cabeça pela embarcação desgovernada.

Reprodução/RICTV Record

Cinegrafista amador gravou o momento em que o soldado foi atingido

Para o tenente do Corpo de Bombeiros de Bombinhas, Rodrigo Schardong, o condutor da lancha foi imprudente. “A princípio foi imperícia do piloto, que acabou virando a embarcação”, afirmou. Quando percebeu o acidente, o condutor fugiu do local com medo de ser linchado por turistas.

Depois do acidente, uma perícia feita pela Capitania dos Portos apontou que a embarcação não tinha itens básicos de segurança. “De imediato nós verificamos que a lancha não tinha o protetor de hélice do motor”, afirmou Eduardo Mendes da Silva, inspetor chefe da Marinha do Brasil. Outro ponto a ser analisado futuramente é o motivo pelo qual o dispositivo de segurança, que para o motor, não foi acionado.

Sete turistas argentinos estavam no banana boat, mas nenhum se feriu. Revoltados, eles destruíram o barco.

O bombeiro militar estava há dois anos no Corpo de Bombeiros de Itajaí. Ele será velado nesta terça-feira (14) na capela da igreja presbiteriana na praia de Zimbros, em Bombinhas.

* Com informações da reportagem da RICTV Record.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Bombeiros

Loading...