Mortes por afogamento no verão crescem 333% em áreas privadas de SC

Uma das explicações para o aumento de casos de mortes é a forte onda de calor que tomou conta também de todo o continente, onde refletiu o aumento na procura por locais para banho

O Corpo de Bombeiro de Santa Catarina registrou um aumento de 333% nas mortes por afogamento em áreas privadas nesta temporada de verão em Santa Catarina. Entre 18 de dezembro de 2021 e 23 de janeiro de 2022, foram 13 casos de pessoas afogadas em áreas de açudes, lagos e piscinas de acesso privado. No mesmo período de 2020/2021, foram três casos.

Aumento de casos de mortes está associada a forte onde de calor que assola o continente – Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação/ NDAumento de casos de mortes está associada a forte onde de calor que assola o continente – Foto: Corpo de Bombeiros/ Divulgação/ ND

O novo boletim da ‘Operação Veraneio’ ainda recupera os dados de 2019/2020, quando foram apenas duas mortes constatadas. A corporação explica que, nestas áreas, não há atuação direta do Corpo de Bombeiros, uma vez que a responsabilidade fica por conta dos banhistas e proprietários dos locais.

Além disso, houve 50% de alta nas atividades preventivas. Só na última semana de janeiro abordada pelo boletim, foram 52,31% a mais do que nos outros anos.

Uma das explicações para o aumento de casos de mortes e das atividades de prevenção é a forte onda de calor que tomou Santa Catarina nas últimas duas semanas. Com isso, cresceu a procura por locais para banho.

Mais dados

Em geral, o comparativo do Corpo de Bombeiros analisa os dados das últimas três temporadas. Ainda sobre os números deste verão, foram 11 mortes por afogamento em água salgada, onde apenas uma delas contava com a presença de guarda-vidas na praia em questão, e 15 em água doce, todas em áreas sem guarda-vidas.

Neste verão, a média de idade das vítimas é de 30 anos, e a maior parte são homens, sendo apenas uma vítima mulher.

Por fim, foram 1.645 salvamentos e resgates, 1.211 crianças perdidas e 3.458 lesões com águas-vivas.

Para ficar atento à presença do Corpo de Bombeiros nesta temporada, vale lembrar que eles atuam em 36 municípios, 169 balneários/estâncias, com 442 postos de guarda-vidas (fixos e cadeirões). Além disso, são 2.130 guarda-vidas civis voluntários e também de 80 guarda-vidas militares.

+

Bombeiros

Loading...