Rompimento de estrutura da Casan deixa avenida das Rendeiras, em Florianópolis, submersa

Pelo menos 20 pessoas ficaram ilhadas após rompimento de estrutura responsável pelo armazenamento de esgoto

A avenida das Rendeiras, na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, amanheceu tomada pela água nesta segunda-feira (25). Segundo o diretor da Defesa Civil de Florianópolis, Luiz Eduardo Machado, o problema foi provocado pelo rompimento de uma estrutura da Casan, responsável pelo armazenamento de esgoto. Pelo menos 20 pessoas ficaram ilhadas.

Bombeiros fazem buscas de possíveis vítimas – Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação/NDBombeiros fazem buscas de possíveis vítimas – Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação/ND

O trânsito na avenida foi totalmente interrompido. De acordo com o CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina), que foi acionado às 6h05, existe a possibilidade de um vazamento de gás.

Bombeiros estão fazendo buscas de pessoas, além do resgate de moradores que ficaram ilhados, inclusive em cima de telhados. A água invadiu as casas e alguns residentes precisaram ser resgatados de bote.

Segundo os bombeiros, duas pessoas necessitaram de atendimento hospitalar: um senhor, que sofreu ferimentos leves, e outro homem que estava acamado, após uma cirurgia recente.

A situação acontece após um domingo (24) de fortes chuvas em Florianópolis, com volume que chegou a 130 mm. O prefeito Gean Loureiro, inclusive, decretou situação de emergência.

Segundo ele, a prefeitura estava solicitando providências da Casan desde às 7h da manhã desta segunda-feira.

Avenida das Rendeiras ficou tomada pela água – Foto: CBMSC/Divulgação/NDAvenida das Rendeiras ficou tomada pela água – Foto: CBMSC/Divulgação/ND

A Casan afirmou, em nota, que está providenciando a recolocação das tubulações e bombas danificadas pelas chuvas para normalizar o sistema, e que “o fluxo de água que escorre é composto por efluente já tratado, o mesmo que em outras unidades após o tratamento pode retornar a cursos de água como rios e lagoas”.

O alagamento se estendeu para uma das via laterais da avenida das Rendeiras, na servidão Manoel Luiz Duarte, onde bombeiros procuram por mais pessoas em situação de risco. A energia elétrica da região foi desligada por precaução.

Servidão Manoel Luiz Duarte também foi tomada pela água – Foto: CBMSC/Divulgação/NDServidão Manoel Luiz Duarte também foi tomada pela água – Foto: CBMSC/Divulgação/ND

O comandante do 1º Batalhão de Bombeiros Militar, tenente coronel Diogo Losso, afirma que não há mais tendência de elevação do nível da água nesta manhã, e que as equipes vão priorizar o resgate dos moradores.

“Neste momento estamos com duas forças tarefas, mais o efetivo da cidade de Florianópolis, em operação. São cerca de 20 homens que estão, neste primeiro momento, fazendo a retirada das pessoas que estão ilhadas nas residências”, explicou o comandante.

Um guincho também foi deslocado até a Lagoa da Conceição para retirar carros que estão imersos na água.

“No segundo momento, nós vamos começar a retirar alguns veículos que foram arrastados e que estão impedindo o deslocamento, inclusive das equipes. E uma terceira linha de ação, juntamente com a Casan, que é a responsável pelo local: estamos buscando uma alternativa de evacuação completa desta lagoa”, assegurou o comandante.

O subcomandante da Guarda Municipal, Ricardo Pastrana, explica que um grande volume de água ainda está em deslocamento, bloqueando totalmente o trânsito. “A via está interditada e os moradores têm que dar a volta pelo Rio Vermelho”, orienta. “Não tem outra opção por enquanto”.

Por causa da interdição da via, a prefeitura informou que a integração e horários das linhas do transporte coletivo na região foram afetados. “A orientação é que os usuários do transporte coletivo acompanhem os horários de forma precisa pelo aplicativo ou site Floripa no Ponto”, comunicou em nota.

Veja comunicado da Casan:

Em função do rompimento de lagoa artificial de infiltração que recebe efluente tratado da Estação de Tratamento de Esgotos da Lagoa da Conceição, a CASAN já providencia recolocação de tubulações e de bombas danificadas pelas fortes chuvas para normalizar o sistema.

Desde as primeiras horas da manhã, em Operação de Emergência, Diretora e corpo técnico da Companhia estão no local mobilizados para solução do problema. Profissionais de assistência social também estão presentes avaliando prejuízos e orientando moradores.

A Companhia reafirma que o fluxo de água que escorre é composto por efluente já trado, o mesmo que em outras unidades após o tratamento pode retornar a cursos de água como rios e lagoas.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Bombeiros