VÍDEO: Aprasc repudia ordem de prisão a bombeiro militar de SC

Associação de Praças do Estado de SC classificou como arbitrário o pedido de prisão do bombeiro militar Rogério Pereira

Após a notícia do pedido de prisão de Rogério Pereira, presidente da Associação Brasileira dos Aviadores de Segurança Pública (Abrav), cabo dos bombeiros militares e piloto há pelo menos 11 anos, ir ao ar, a Associação de Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc) se manifestou e repudiou o pedido de prisão. Classificou como arbitrário.

Presidente da Aprasc, João Carlos Pawlick, se disse surpreso pelo pedido de prisão do cabo Rogério Pereira. – Foto: Reprodução vídeo/Divulgação NDPresidente da Aprasc, João Carlos Pawlick, se disse surpreso pelo pedido de prisão do cabo Rogério Pereira. – Foto: Reprodução vídeo/Divulgação ND

A prisão de 24 horas foi pedida pela Corregedoria-geral dos Bombeiros Militares de SC.

Isto porque Rogério Pereira, em nome da Abrav, concedeu uma entrevista a um veículo de comunicação em fevereiro deste ano defendendo o melhor aproveitamento dos praças tanto dos bombeiros quanto os da Polícia Militar, como os autorizando a pilotar helicópteros e aviões da segurança pública de SC. Hoje, não são autorizados.

Uma sindicância foi aberta e chegou a conclusão que houve indícios de crime militar por parte de Rogério Pereira porque suas declarações teriam ido “contra os pilares de disciplina e hierarquia no regramento interno que beneficie como piloto.”

Como punição, a Corregedoria determinou prisão de 24 horas a Rogério Pereira.

O presidente da Aprasc, João Carlos Pawlick, repudiou a ordem de prisão a Rogério Pereira. Segundo ele, é lamentável que ainda hoje os praças tenham de se submeter a desmandos deste tipo.

“Trata-se de um pleito justo que irá valorizar o praça e gerar economia ao Estado”, destacou ele.

VEJA VÍDEO COM A MANIFESTAÇÃO DE JOÃO PAWLICK:

Vídeo: Arquivo pessoal/Divulgação ND

Deputados estaduais, como Kennedy Nunes e Jessé Lopes, também repercutiram o assunto em suas redes sociais.

repercussão nas redes sociais repercussão nas redes sociais

O comando dos Bombeiros Militares de SC se manifestou por nota. Veja abaixo:

Nota de esclarecimento – Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

“O Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina (CBMSC) informa que exige de todos os seus integrantes a observância aos pilares da disciplina e hierarquia, qualquer que seja seu posto ou graduação. Preceitos estes, base do militarismo.

Sobre o episódio registrado, a sindicância conduzida pela Corregedoria-Geral da corporação concluiu que foram violados deveres, com transgressão disciplinar por ter sido tratado publicamente, via imprensa, assunto interno, sem autorização de superiores e responsáveis.

Oportuno ressaltar, ainda, que a punição com “24h de prisão” não importa em restrição da liberdade do bombeiro militar, conforme previsão legal no enquadramento de transgressão disciplinar, e é passível de recursos, em observância ao direito ao contraditório e ampla defesa.”

Centro de Comunicação Social – Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Bombeiros

Loading...