Corpo encontrado carbonizado em Florianópolis é de ex-agente penitenciário

Resultado da perícia do IML (Instituto-Médico Legal) confirmou identidade da vítima na tarde de quinta-feira (2)

O corpo encontrado carbonizado no bairro Monte Verde, em Florianópolis, na madrugada do dia 24 de junho, é do ex-agente penitenciário temporário André Ricardo Bohn, de 49 anos.

O resultado da perícia no IML (Instituto-Médico Legal) confirmou a identidade da vítima na tarde de quinta-feira (2), informou a Polícia Civil.

Segundo a investigação, coordenada pelo delegado Enio de Oliveira Matos, a suspeita é de que André foi morto em outro local e ocorpo foi deixado às margens de uma trilha. Peritos indicaram que o corpo teria sido jogado no matagal para depois ser queimado.

Ainda não há suspeitos do crime. “Agora que vai começar a investigação. A gente já estava no caso, mas de maneira mais geral. Agora com essa informação vamos investigar mais”, disse o delegado.

Foto: Reprodução Redes Sociais/ND

Por enquanto, Enio não vê relação com o antigo trabalho da vítima e o crime. “Faz muitos anos que ele trabalhou como agente, não tem essa relação”, conta.

Apelidado de Tiba e natural de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, André deixa amigos e um irmão. Pelas redes sociais, após a confirmação da morte, ele recebeu homenagens.

“Quem conheceu o Tiba sabe que era uma cara de coração enorme. Que Deus o abençoe sempre irmão”, afirmou um vizinho da vítima. “Muita luz no caminho dele agora”, comentou outra amiga.

Leia também:

+

Segurança