Deic derruba a Gangue da Dinamite

Quadrilha era a mais organziada e também a mais violenta. Tinha fuzis - Fal 7.62 e Mini Ruger 1.30 - muita dinamite e dinheiro enterrado

Gangue da Dinamite
A quadrilha presa neste fim de semana é considerada a mais bem articulada e a mais organizada nas ações de explosões a caixas eletrônicos. É também a mais violenta. O trabalho dos policiais da Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) foi perfeito. Souberam investigar e interagir com o Ministério Público e com a Justiça que forneceu as ordens de prisões em cinco endereços diferentes. Os tiras surpreenderam os assaltantes de manhã cedinho na cama. Foram algumas semanas de investigação para derrubar a quadrilha que tocava terror com dinamite, fuzis – Fal 7.62 e Mini Ruger, calibre 1.30 – espingarda calibre 12 automática e pistolas calibre 9mm. A prisão foi comemorada pelo diretor da Deic, Laurito Akira Sato. Ele cumpriu a palavra: quando assumiu, há duas semanas, disse que a prioridade número um era a prisão das quadrilhas que explodem caixas eletrônicos. Akira prendeu a mais violenta e entrou na Deic com o pé direito.

Pai e filho no crime
Um adolescente de 16 anos que fazia assalto com uma pistola de brinquedo foi detido neste fim de semana, em São José. A pista para encontrá-lo foi um carro roubado que estava na frente da casa dele, cujas rodas já estavam à venda. Quem coordenada o negócio, por incrível que pareça, era o pai do garoto. A rapaziada da Agência de Inteligência do 7º BPM deu cana no pai e filho e ainda foi buscar a réplica da pistola na casa de um garoto de 15 anos, no bairro Monte Cristo, também envolvido em assaltos.

Táxi com droga
A denúncia de quem um táxi saia de um ponto de drogas no Morro do Avaí, em São José, em direção à Palhoça levou duas guarnições do 7ºBPM a parar o GM Prisma, com placas de São José, ocupado por Marcos Eduardo e Damiani Ribeiro, na BR-101. Os jovens se identificaram e os PMs constataram que os garotos tinham ficha limpa. Mas na hora da geral ficou complicado: embaixo do banco do carona havia meio quilo de maconha e 29 comprimidos de ecstasy. Marcos Eduardo assumiu as drogas e livrou o companheiro.

Caneta de aço
O TJ endureceu ao analisar um delito praticado por um garoto de 17 anos em conflito com a lei. O garoto já esteve contido em reformatórios, mas não teve jeito. A justiça de 1º desconsiderou o grau de periculosidade, praticada anteriormente e aplicou medida socioeducativa de liberdade assistida pelo assalto a uma padaria no Centro. Levando em consideração os casos anteriores, a 3ª Câmara Criminal reformulou a sentença, determinando que o rapaz cumpra medida de semiliberdade por prazo indeterminado.

Flagrante
Desta vez o policiamento eletrônico funcionou. As câmeras de vigilância do Centro flagraram um ladrão entrando numa loja, no Centro e operador da central de videomonitoramento acionou a viatura mais próxima do local do roubo. A duas quadras dali, Edvaldo Rocha foi localizado na rua Jerônimo Coelho e seu comparsa, no Terminal Rita Maria. Perfumes, desodorantes e outros produtos roubados da farmácia e recuperados com eles  foram entregues ao proprietário. 

Construtora
A 4ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça confirmou a decisão da comarca de Blumenau que condenou uma construtora da região do Vale do Itajaí a  pagar R$ 40 mil em indenização para um cliente que recebeu a casa construída com sérios problemas estruturais e inúmeros defeitos. Se a moda pega, as construtoras “de fundo de quintal” devem abrir falência.

Frase:
“Deu para perceber três rajadas. Como não sabíamos de onde vinham os tiros, pedi para elas se deitarem no assoalho”, Os meninos estavam fazendo um lanchinho quando foram fuzilados, Darci dos Santos, 60 anos, mora na rua onde ocorreu o triplo homicídio.