Dupla que segundo a polícia ia assaltar empresa é detida antes de cometer o crime

Ação seria contra um construtora. Plano era levar malote onde estava dinheiro para o pagamento dos funcionários

Rogerio Souza Jr/ND

Com os suspeitos foram encontrados um revólver e munição

O plano de dois criminosos para roubar uma empresa do setor de construção civil de Joinville, na manhã desta quinta-feira (5/4/12), foi frustrado pela equipe da DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Joinville. Na noite anterior à data marcada para a execução do crime a Polícia Civil recebeu a informação de que a dupla, acompanhada de um adolescente de 17 anos, viria da região de Matinhos (PR) em um Fiat Palio Weekend. “Identificamos o veículo em que o grupo estava e passamos a monitorá-los ainda próximo a divisa com o Paraná, na região de Guaratuba. Descobrimos que eles ficariam em casas no bairro Jardim Paraíso e conseguimos com a 4° Vara Criminal o mandado de busca e apreensão destas residências”, explica o delegado Marcel de Oliveira coordenador da DIC.
Na primeira residência, na rua Corona Australis, os policiais, em conjunto com uma equipe da Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) de Florianópolis, encontraram o homem apontado como o mentor do crime, Valcir Wilmar Juliano, 56 anos, e um adolescente. No carro de Valcir foram apreendidas três munições de calibre 38 que estavam enroladas em um pano. “O Wilmar trabalhou na empresa por cerca de 15 dias e era quem tinha as informações privilegiadas”, disse o delegado.
Outro suspeito, Éder Apolinário Ribeiro, foi encontrado na casa de parentes de Wilmar, em uma rua próxima. Ele é do Paraná,mas têm antecedentes criminais por homicídio em Joinville e era foragido da Penitenciária Industrial. A polícia apreendeu com Éder um revólver calibre 32 com a numeração raspada. Segundo a DIC, seria ele o responsável pela abordagem do funcionário que chegaria com o malote de dinheiro para o pagamento do mês, com aproximadamente R$ 50 mil. A vítima seria rendida em uma construção que a empresa realiza na área central da cidade. 
“Alguns deles confessam a intenção de cometer o assalto, outros se mantém no direito de ficar calado e só falar em juízo”, revela o delegado Marcel. Como o roubo não foi concretizado Éder responderá pelo crime de porte ilegal de arma. Já Wilmar, réu primário até estas quinta-feira, foi autuado por posse ilegal de munições. Eles seriam encaminhados a Penitenciária Industrial e ao Presídio Regional de Joinville, respectivamente.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Segurança