Empresária pode ter sido executada, suspeita Polícia Civil em São Francisco do Sul

Cátia Regina Silva foi encontrada morta com um tiro na cabeça em Araquari

A Polícia Civil suspeita que Cátia Regina Silva, de 46 anos, tenha sido  executada. A empresária, que desapareceu na quarta-feira (24) enquanto voltava para a São Francisco do Sul, foi encontrada morta com um tiro na cabeça na cidade de Guaramirim, no Norte do estado.

Catia voltava de Joinville quando desapareceu na BR-280 – Foto: Facebook

O corpo foi localizado em um rio, com a cabeça coberta com um capuz e as mãos amarradas nas costas. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Rafaello Ross, a suspeita é que ela tenha sido obrigada a ajoelhar no chão, antes de ser executada com um disparo na cabeça.

A Polícia Civil agora aguarda do IML (Instituto Médico Legal) o resultado do laudo cadavérico da vítima. Além disso, as investigações também verificam se Cátia sofreu algum tipo de agressão antes de ser executada.

Nenhuma hipótese foi descartada. Inicialmente, o crime vinha sendo tratado como latrocínio, porém ainda não há provas que comprovem essa linha de investigação.

Viaturas da Polícia Civil e do IML estiveram no local onde o corpo de Cátia foi encontrado, em Araquari – Divulgação/ND

Imagens mostram carro acompanhando vítima

Rafaello também informou que a Polícia Civil teve acesso a um vídeo que mostra um suposto carro acompanhando o veículo da vítima. Agora, a delegacia investiga se o automóvel está ou não relacionado com o crime.

O delegado afirma que Cátia não tinha registrado nenhum boletim de ocorrência a respeito das ameaças. Na manhã desta sexta-feira (26), algumas testemunhas vão ser ouvidas sobre o caso.

A investigação também conta com o apoio da Delegacia de Araquari, já que o corpo foi encontrado na região.

Leia também:

+

Segurança