“Não é momento para turismo”, diz prefeito sobre fiscalização em Florianópolis

Por meio de decreto, Guarda Municipal aborda carros de São Paulo e faz aferição de temperatura dos ocupantes dos veículos

Em entrevista ao Grupo ND nesta quinta-feira, o prefeito Gean Loureiro falou sobre a fiscalização a turistas vindos de São Paulo em Florianópolis. As barreiras começaram na tarde desta quarta-feira (20).

A fiscalização foi iniciada a partir de um decreto municipal que reforça as medidas de prevenção por conta do feriado prolongado em São Paulo – atualmente epicentro do coronavírus no país.

O prefeito afirmou que a medida foi tomada após informações do aeroporto de que passagens de São Paulo aumentaram e a previsão de que muitos turistas poderiam vir até a Capital de Santa Catarina.

Leia também:

Segundo o prefeito, as pessoas precisam entender que ‘não é momento para turismo’. Loureiro afirma que conversou com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, sobre as medidas tomadas em Florianópolis.

“Ele entendeu perfeitamente […], nenhuma cidade do brasil deseja o turismo neste momento”..

Loureiro também fez contato com prefeitos dos municípios da Grande Florianópolis para integrar as medidas de prevenção.

Fiscalização começou na quarta-feira (20)

Segundo o subcomandante da Guarda Municipal de Florianópolis, Ricardo Pastrana, nas primeiras três horas de fiscalização na quarta-feira, foram abordados 151 veículos. Destes, apenas 29 estavam chegando de São Paulo.

De acordo com Ricardo, até a manhã desta quinta-feira (21), a movimentação de turistas estava menor do que o esperado. “Acredito que todas essas matérias a nível nacional tenham desestimulado muitos de viajar”, afirmou.

Como funciona a blitz

Todos os veículos com placas de São Paulo estão sendo abordados pelas equipes da Guarda Municipal. Os ocupantes são submetidos a aferição de temperatura.

… – Foto: Divulgação/GMF

Caso seja identificado algum sintoma da Covid-19, os turistas devem preencher um termo e são obrigados a cumprir quarentena por 14 dias. O descumprimento pode se enquadrar em crime contra medida sanitária.

Nenhum dos turistas que passaram pela fiscalização até a manhã desta quinta-feira apresentaram sintomas.

+

Segurança