Esgoto na Lagoa da Conceição: Polícia Civil deve investigar “casa por casa”

Suspeita de ligações irregulares serão investigadas, além de rupturas na tubulação da Casan na região onde a mancha apareceu

A Delegacia de Repressão a Crimes Ambientais da Deic (Diretoria Estadual de Investigações Criminais) instaurou inquérito policial para apurar a autoria e a materialidade das suspeitas de crime ambiental na Lagoa da Conceição, em Florianópolis. Agentes do IGP (Instituto Geral de Perícias) participam da investigação e estiveram no local.

Grande extensão da espuma na Lagoa da Conceição – Foto: Anderson Coelho/NDGrande extensão da espuma na Lagoa da Conceição – Foto: Anderson Coelho/ND

Conforme a delegada Beatriz Ribas dos Reis, nesta terça (19) foi constatado que um dos motivos para o aparecimento da espuma densa e amarelada no local, foi o vazamento de uma tubulação da Casan (Companhia Catarinense de Águas e Saneamento).

“Havia fissuras, rompimentos, fazendo com que o esgoto se comunicasse com a rede fluvial, e da rede acabava caindo na lagoa”, afirmou a delegada.

Os próximos passos envolvem a investigação de imóveis particulares da região próxima à ponte da Avenida das Rendeiras. De acordo com a polícia, há a suspeita de que haja ligações irregulares.

Ainda de acordo com a delegada, a investigação deverá ser “demorada”, e feita de casa por casa.

Leia também:

Entenda o caso

Uma espuma densa e amarelada nas águas da Lagoa da Conceição chamou a atenção de moradores e frequentadores do local. No dia 27 de abril, a Avelisc (Associação de Vela e Preservação Ecológica Lagoa da Conceição) realizou a coleta do material e levou a um laboratório particular.

A reportagem do nd+ teve acesso ao laudo na última segunda-feira (18) que confirmou o alto nível de nitrogênio e coliformes fecais na água. Fatores que indicam a contaminação por esgoto.

Na manhã desta terça-feira, a fiscalização da Prefeitura de Florianópolis constatou a contaminação por esgoto da água da lagoa.

Equipes da Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente de Florianópolis), Blitz Sanear e funcionários da Diretoria de Saneamento estiveram no local e realizaram dois testes com corantes nas redes de esgoto da Casan.

Nesta quarta-feira (20) A Prefeitura de Florianópolis, por meio da Floram (Fundação Municipal do Meio Ambiente), emitiu uma multa no valor de R$ 3,2 milhões à Casan.

A justificativa é o extravasamento da rede elevatória de esgotos da região do Leste da Ilha, trazida à tona pela espuma amarelada.

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Segurança