Son Heung-min vai servir o exército coreano durante pandemia do coronavírus

Em 2018, atleta foi dispensado do serviço militar obrigatório por ter conquistado o título asiático com a seleção nacional

O atacante Son Heung-min, do Tottenham, vai usar o período suspenso de futebol na Inglaterra, por causa da pandemia de coronavírus, para cumprir suas obrigações militares na Coreia do Sul.

Son vai ingressar no campo de treinamento do exército sul-coreano em 20 de abril para cumprir período obrigatório – Foto: Glyn Kirk / AFPSon vai ingressar no campo de treinamento do exército sul-coreano em 20 de abril para cumprir período obrigatório – Foto: Glyn Kirk / AFP

Autorizado por seu clube a retornar ao seu país de origem no final de março, Son, de 27 anos, afirmou, nesta quinta-feira (2), à imprensa coreana, que ingressará em um campo de treinamento do exército em 20 de abril para cumprir seu período obrigatório.

Leia também:

Em 2018, na Indonésia, o atacante foi dispensado do serviço militar obrigatório por ter conquistado o título asiático com a seleção nacional, após vitória sobre o Japão na decisão.

Assim, o título permitiu que seu trabalho no exército fosse reduzido a três semanas de treinamento básico e 500 horas de serviço comunitário, regalia dada apenas a campeões dos Jogos Asiáticos e aos medalhistas olímpicos, além de figuras ilustres em renomadas competições internacionais.

Em 16 de fevereiro, Son sofreu uma fratura no braço direito em um jogo da Premier League contra o Aston Villa. Desde então está em recuperação a retornar ao seu país por “razões pessoais” após a paralisação das competições devido à pandemia de coronavírus.

Autor de 16 gols na temporada, Son não vai jogar pelo Tottenham pelo menos até 30 de abril, mas esta data poderá ser estendida, nesta sexta-feira, quando as autoridades inglesas terão uma nova reunião.

+

Forças Armadas