Gangue da Dinamite migra para o Sul

Policiais gaúchos já estão se previnindo e solicitando aos agentes de Santa Catarina fotos e imagens dos suspeitos gravadas nas ações

Gangue da dinamite

A secretaria da Segurança do Rio Grande do Sul admite que o processo de migração da Gang da Dinamite para o Sul do País já começou. Desde o ano passado os ataques vêm descendo de São Paulo para o Paraná e passando por Santa Catarina em direção aos Pampas. Na madrugada de sábado uma gangue explodiu um autoatendimento, em um posto de combustível, na serra gaúcha de Caxias. O dinheiro não foi levado porque os seguranças botaram a gangue para correr. As repressões em São Paulo e depois no Paraná empurram os bandidos para o Sul.  Em janeiro de 2012, Paraná registrou 21 ocorrências. Já no estado catarinense até março deste ano foram contabilizados 18 ataques.  O RS que teve apenas quatro ocorrências já está se previnindo: uma das estratégicas é a troca de informação, imagem e fotos dos suspeitos e detalhes da movimentação das Gangs da Dinamite gravada pelo sistema de videomonitoramento.

Demissão

Na hora de demitir funcionários sempre há uma desavença entre patrão e empregada. Com Roseli, proprietária de um box do Camelão de Campinas, e  Ana Paula não foi diferente. A empregada não aceitou ser despedida e partiu de dedo em riste em direção à  patroa. Se não fosse a intervenção do colega ao lado a coisa teria ficado preta. Ou melhor: os estoques iriam voar na cabeça de alguém.

Assalto

A estudante Roberta foi mais uma das vítimas da violência em São José. Ela passou na 3ª DP para registrar ocorrência e disse que estava lanchando com um amigo no carro, depois de sair de uma balada sábado de madrugada, quando ambos foram surpreendidos por um homem armado de revólver que levou o carro e a bolsa. Roberta ressaltou que, além de documentos pessoais, o ladrão levou dinheiro e a documentação do carro.

Chocolate erótico

Desconfiada de que estavam levando preservativos e produtos eróticos do motel, a gerente Graziela instalou uma câmera escondida no quarto onde as funcionárias se trocam. Depois de dois dias ela descobriu que a ladra era a coordenadora de turno Vanusa. As câmeras de vigilância flagraram a moça enchendo a bolsa de chocolates eróticos, produtos de limpeza e cigarros. Vanusa foi demitida no ato e agora vai enfrentar a Justiça.

Cuba

Quando a estudante Camila desembarcou no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, vindo de Cuba com conexão em São Paulo, foi informada que a bagagem havia ficado no terminal de Cumbica (SP), mas que ela a receberia no dia seguinte. A bagagem chegou no prazo combinado, porem, faltaram os perfumes e os charutos cubanos que ela havia comprado em Havana. Camila passou na 1ª DP da Capital e registrou boletim de ocorrência.

Nome sujo

O dia não começou bom para a manicure Andréia. Quando ela saiu de casa para ir ao Banco do Brasil abrir uma conta corrente teve a triste notícia de que estava com o nome sujo no SPC,  por conta de vários cheques devolvidos da agência de Venâncio Aires (RS).  Andréia subiu nas tamancas, mandou chamar o gerente, disse que nunca esteve em Venâncio Alves e que não vai pagar conta que não fez. O gerente do banco, prometeu  investigar o caso.

 Frase:

“Olhas as minhas mãos, estão calejadas e sujas. Sou mecânico e não são ladrão”, João Luiz da Cruz, preso por furto em salão de beleza.