Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Governo de SC estuda reposição salarial para profissionais da segurança pública

Informação é do secretário Jorge Tasca após reunião com dirigentes de 16 entidades de servidores da Segurança Pública

Durou apenas meia hora a audiência com 16 entidades de corporações civis e militares da estrutura da segurança pública de Santa Cataria com o secretário da Administração, Jorge Tasca.

Profissionais da Segurança Pública em SC podem ter reposição salarial  – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/NDProfissionais da Segurança Pública em SC podem ter reposição salarial  – Foto: Prefeitura de Chapecó/Divulgação/ND

Os dirigentes entregaram um documento com estudos sobre os índices de inflação dos últimos sete anos e apelaram ao governo para que sinalize com alguma reposição.

As diferentes associações estão unidas pela primeira vez nas reivindicações por melhoria salarial. Até então os encaminhamentos eram de forma isolada ou, no máximo, por corporações, com a junção de Policiais Militares com Bombeiros Militares. A Aprasc vinha mobilizada há mais de dois anos.

Os presidentes e diretores presentes na audiência apresentaram os dados inflacionários do IBGE, do IPCA e outros, dando uma média acumulada de perdas de 45% nestes últimos sete anos.

Admitiram que neste ano não há condições legais de concessão de qualquer reajuste para compensar as perdas, em função de legislação federal proibitiva. Mas apelaram pelo pagamento mínimo de 10%, a partir de janeiro de 2022.

O secretário Jorge Tasca revelou-se receptivo, dizendo falar em nome do governador Carlos Moisés para cumprir a missão e dar uma solução para a reivindicação dos profissionais da segurança pública.

O presidente da Aprasc, Luiz Carlos Pawlick, resumiu o clima depois da reunião: “Estamos otimistas. Há promessa de solução”.

Outra informação transmitida aos participantes: o governo estuda, também, uma melhoria salarial para compensar perdas dos funcionários da saúde e da educação.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.