Homicida condenado a 19 anos de prisão em Joinville

Antônio Carlos Durval foi julgado por ter assassinado sua prima Rosangela Aparecida Gomes, com quem tinha relacionamento amoroso

Rogerio da Silva/ND

Antônio Durval (E) foi levado após o julgamento para o presídio de Joinville

Condenado a 19 anos de prisão em regime fechado por homicídio duplamente qualificado, por motivo torpe e cruel com o agravante da coabitação. Esta foi sentença anunciada nesta quinta-feira (19/4/12) no Tribunal do Júri do Fórum de Joinville para Antônio Carlos Durval, 43 anos. Após ser condenado por matar a companheira, Rosangela Aparecida Gomes, na época com 42 anos, com 52 golpes de faca, o assassino retornou ao Presídio Regional de Joinville, onde está preso desde a data do crime, 2 de agosto de 2010. Rosângela era prima de Durval.
Esta foi a segunda vez que Durval é condenado por matar uma mulher. Em 2004, em São Pedro (SP), ele foi réu de um processo semelhante. Segundo o Ministério Público, ele matou a sua então companheira da mesma maneira como executou Rosangela Gomes em Joinville. As duas foram encontradas em casa nuas, com perfurações ocasionadas por faca. Ele chegou cumprir pena e estava em liberdade desde 2008.

Leia a matéria completa na edição de sexta-feira (20/4/12) do jornal Notícias do Dia de Joinville.

Acesse e receba notícias de Joinville e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Segurança