Joinville registra queda no número de homicídios

Recentemente alguns assassinatos que ocorreram aqui na cidade. Mesmo com esses casos recentes, a Polícia Civil registrou uma queda no número de homicídios, se comparado ao mesmo período de 2018. A maioria das mortes tem ligações com o tráfico de drogas ou estão ligadas a facções criminosas.

Joinville registra queda no número de homicídios

Em 2013, até a noite de 30 de dezembro, foram 71 casos, contra 77 no ano passado

A DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Joinville registrou seis casos de homicídios a menos do que em 2012. Foram 71 mortes nos últimos 12 meses, números até a noite do dia 30, contra 77 no ano passado. Com 11 casos, o Paranaguamirim foi o bairro com maior número de ocorrências, seguido do Jardim Iririú, com sete assassinatos em 2013. Ulysses Guimarães, Aventureiro e Jardim Paraíso registraram seis mortes cada. Nesse ano, nos 25 bairros da cidade foram registradas mortes. Foram 66 homens, com idade entre 15 e 57 anos, e cinco mulheres entre 16 e 35 anos.

Fabrício Porto/arquivo/ND

Assassinato da adolescente Vitória Schier foi um dos casos que chamaram a atenção em 2013

As armas de fogo foram usadas em 72% dos caso: 51 das 71 vítimas foram mortas por balas de revólveres de diversos calibres. Destes 51 assassinados com armas de fogo, nove foram em confronto com a Polícia Militar. Três destes nove homicídios ocorreram quando os policiais estavam de folga. Facadas, espancamentos, asfixia e esganadura foram as causas de outras 18 mortes. Outras duas causas não foram divulgadas. De acordo com levantamento da DIC fornecido ao Notícias do Dia, 47 casos foram solucionados em 2013, o que representa 66% do total. Os outros 24 casos ainda são investigados.
Um dos casos que mais indignou a população foi a morte da estudante Vitória Schier, 16. Ela foi vista pela última vez descendo de um ônibus perto da casa onde morava com os pais e o irmão, no bairro Bom Retiro, por volta das 13h30 de 23 de setembro. Seu corpo foi achado cerca de dez horas depois num matagal da rua Carlos Alberto Neubauer, a cerca de 200 metros da casa da família. A Divisão de Homicídios iniciou uma busca que terminou com a prisão do servente de pedreiro Carlos Alberto de Andrade, 39, no dia 27 de novembro em Paranaguá, no Paraná.

Exame de DNA

Em depoimento para a Polícia Civil e em entrevista para a imprensa, Carlos Alberto de Andrade confessou ter matado e estuprado a adolescente Vitória Schier. De acordo com laudo do IGP (Instituto Geral de Perícias) a adolescente morreu por asfixia e esganadura. A análise do material genético colhido em Vitória também comprovou a culpa de Andrade, que foi denunciado pelo Ministério Público Estadual pelos crimes de latrocínio e estupro. A juíza da 1ª Vara Criminal, Karen Francis Reimer, definirá a sentença dele em gabinete, em data ainda indefinida.
No último dia 7 a família e amigos da adolescente fizeram uma caminhada homenageando a jovem. Eles também cobraram a limpeza e manutenção regular de terrenos baldios públicos. “Era uma menina que vinha da escola e, tadinha, não conseguiu chegar em casa. Ela não foi assassinada na minha casa, onde tinha segurança, ela foi morta na rua, num terreno público”, desabafou Cristiane Maccione Schier, 41 anos, mãe de Vitória.

Redução também em Santa Catarina

O número de homicídios dolosos (com intenção de matar), em Santa Catarina, caiu 5,46% no comparativo entre 2013 e 2012. Até o dia 20 de dezembro foram registrados 675 assassinatos no Estado contra 714 no ano passado. A taxa de homicídios por grupo de 100 mil habitantes ficou em 10,80 mortes, menor que a registrada no mesmo período do ano passado, que foi de 11,42 mortes.
Os assassinatos acontecem com maior intensidade no período compreendido entre 20h e meia-noite. Dos 675 homicídios dolosos 191 ocorreram no Vale do Itajaí; 147 no Norte; 113 na Grande Florianópolis; 88 no Sul; 99 no Oeste, e 37 no Planalto. Dos 672 assassinatos, 85,4% das vítimas são homens e 14,6% mulheres.
Para o secretário de Estado de Segurança Pública, César Augusto Grubba, a redução no número de assassinatos é resultado de ações como a integração policial e das agências de inteligência e os investimentos feitos pelo Pacto da Segurança.

ESTATÍSTICA

Homicídios registrados em Joinville durante 2013

71 pessoas morreram assassinadas

66 eram homens com idade entre 15 a 57 anos

5 eram mulheres com idade entre 16 e 35 anos

 Como morreram

51 com armas de fogo

9 com armas branca como facas

6 foram espancadas

1 foi espancada e esfaqueada

1 morreu por asfixia e esganadura

1 morreu esganada

2 não foram divulgadas

Mortes em confronto com a Polícia Militar

9 homens com idade entre 18 e 32 anos foram mortos a tiros

2 morreram no Floresta

Os bairros Boa Vista, Saguaçu, Vila Nova, Boehmerwald, Anita Garibaldi, Pirabeiraba e Jardim Iririú registraram uma morte cada

3 desses homicídios ocorreram quando os policias estavam de folga

Investigações

47 mortes foram desvendadas

24 casos ainda seguem em investigação

Onde ocorreram os crimes

Área de atuação do 17° BPM (Batalhão de Polícia Militar) (zona Sul)

Paranaguamirim: 11

Ulysses Guimarães: 6

Itaum: 4

Fátima: 3

Floresta: 2

Adhemar Garcia: 2

Boehmerwald: 2

Morro do Amaral: 1

Itinga: 1

João Costa: 1

Profipo: 1

Morro do Meio: 2

Total: 36

 Área de atuação do 8° BPM (zona Norte)

Jardim Iririú: 7

Aventureiro: 6

Jardim Paraíso: 6

Pirabeiraba: 3

Bom Retiro: 2

Boa Vista: 2

Iririú: 2

Costa e Silva: 1

Saguaçu: 1

Centro: 1

Anita Garibaldi: 1

Comasa: 2

Vila Nova: 1

Total: 35

+

Notícias