Após aglomeração no Mocotó, sábado de carnaval segue tranquilo em Florianópolis

Autoridades realizaram abordagens preventivas durante o dia, mas mesmo recebendo algumas denúncias, não realizaram autuações durante o sábado (13) de carnaval

O sábado (13) de carnaval foi tranquilo em Florianópolis, sem interferências das autoridades ou autuações por aglomeração. Contudo, na madrugada que precedeu o dia, a PM (Polícia Militar) registrou uma ocorrência de baile funk no Morro do Mocotó, na capital catarinense.

De acordo com a PM o evento contava com cerca de 300 pessoas, em um local organizado, uma vez que a localidade possuía banheiros químicos e aparelhagem de som.

Áreas do centro de Florianópolis tiveram fiscalização redobrada durante sábado (13) de carnaval – Foto: Divulgação/GMFÁreas do centro de Florianópolis tiveram fiscalização redobrada durante sábado (13) de carnaval – Foto: Divulgação/GMF

Os aparatos foram recolhidos pela PM, que dispersou as pessoas de se aglomerarem no local. Além disso, os oficiais marcaram presença nas entradas do morro, orientando e fiscalizando a população sobre ocorrências de aglomerações que contrariam as medidas sanitárias vigentes.

“Nós temos que dissuadir para que não ocorre nenhum festejo, mas algumas pessoas voltaram. Durante a noite, fomos várias vezes ao Morro, entre as 23h e até as 5h, mas nós dissuadimos e quando deixamos o local a população volta a se aglomerar”, relata o comandante do 4º BPMSC, Tenente-coronel Dhiogo Cidral de Lima.

O policial relata ainda que além da problemática da pandemia, é comum o registro de ocorrências de tráfico de drogas em ocasiões análogas. Na manhã deste sábado (13) a PM, inclusive, teve confronto ao averiguar uma ocorrência de tráfico no local. A ação resultou em um homem baleado, sendo que o suspeito era foragido da justiça.

A ocorrência da madrugada teve destaque, mas Cidral ressalta que foram várias denúncias recebidas noite a dentro. As ações também incluíram aglomerações que não estavam dentro do contexto carnavalesco.

O oficial relata uma abordagem preventiva feita na R. Victor Meirelles, nas proximidades da Avenida Hercílio Luz, em que cerca de 300 a 400 pessoas estavam aglomeradas em bares.

Já o sábado (13) foi mais tranquilo, e as autoridades não registraram grandes aglomerações.

“Recebemos algumas denúncias de festas programados, fomos averiguar grande parte mas não se confirmaram aglomerações. Ontem a GMF (Guarda Municipal de Florianópolis), juntamente com a Vigilância Sanitária, fez uma fiscalização prévia, dando orientação para as casas que podem funcionar”, afirma o subcomandante da GMF, Ricardo Pastrana.

Em consulta, demais autoridades, como a PM, também relataram ter recebido denúncias, contudo não tiveram que dispersar aglomerações durante o dia.

Para Pastrana, este sábado (13) é o dia mais preocupante, ao passo que os demais dias devem ter menos probabilidade de gerar aglomerações. O comércio funcionou normalmente, mas sem problemas quanto às normas sanitárias.

“Cenário tranquilo hoje, só fizemos recomendações e abordagens preventivas. Na área central da cidade não tivemos nenhuma ocorrência. Recebemos algumas denúncias mas não se verificou aglomerações. Os restaurantes, comércio e o Mercado Público, por exemplo, funcionaram na normalidade, cumprindo com todas as obrigações sanitárias”, ressalta o Tenente-coronel Dhiogo Cidral.

Na rua, menos pessoas e mais polícia

Entre 12 e 16 de fevereiro, se dá o feriado de carnaval, contudo, em virtude da pandemia, medidas sanitárias que vetam aglomerações seguem em voga. As autoridades policiais, com isso, acrescentaram reforços na fiscalização.

A Operação Verão Seguro deve abarcar 29 municípios litorâneos, 22  estâncias hidrominerais, duas zonas alfandegárias e em 129 áreas de proteção ambiental, com mais de 5 mil policiais na fiscalização.

“Assim sendo, o objetivo é o de evitar o contágio pelo novo coronavírus e contamos com o apoio dos municípios para que não haja aglomerações e situações que proporcionem a quebra das regras sanitárias e de aumento do índice de contaminação”, afirma o comandante-geral da PMSC, Coronel Dionei Tonet.

O período de carnaval teve ponto facultativo suspenso no Estado, em virtude do decreto assinado pelo Governador Carlos Moisés (PSL). Assim, todos os serviços da administração direta, autarquias e fundações do Poder Executivo estadual serão mantidos dentro da normalidade.

“Fica a observação de que, apesar de termos um feriado de carnaval, não estão permitidas as aglomerações públicas. Será um evento diferenciando, onde nós da PMSC, em parceria com os outros órgãos do Estado, estaremos fiscalizando as medidas sanitárias e protegendo a sociedade”, acrescenta o comandante-geral da PMSC.

Acesse e receba notícias da Grande Florianópolis pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Segurança