Moradora de Palhoça denuncia que o 190 da Polícia Militar não funciona à noite

Leitora diz que além de não ter policiamento na Ponte de Imarui, a PM não atende aos chamados. Ela pede providência ao comando da corporação

Insegurança na Palhoça
Revoltada com a inoperância da Polícia Militar, por não ter o retorno de uma ligação para o  190 e da falta de policiamento na Ponte do Imaruim, em Palhoça,  a leitora Karla desabafa: “Sou moradora da região da Ponte do Imaruim há mais de 30 anos e gostaria de relatar um acontecimento que me deixou extremamente preocupada; Semana passada tentei entrar em contato com a PM pelo 190, mas o número permaneceu ocupado durante toda a noite. Liguei  para o quartel de Palhoça, relatei o acontecido e solicitei uma viatura em minha rua, pois havia uma residência que desde cedo mantinha o som em altura insuportável até as 3h. Mas a PM não apareceu. Se fosse um homicídio ou um assalto a residência também não contaríamos com o serviço da polícia. Deste jeito fica difícil por que não podemos contar com um serviço que pagamos com impostos. Creio que isso não ocorre somente no nosso bairro, por isso gostaria que o comando da PM adotasse providencias”.

Serial Killer
O candidato a serial killer, Dorgival Luis dos Santos, que matou duas pessoas em Alagoas e outra em Palhoça foi capturado em Joinville. Considerado um assassino “frio e calculista”, após praticar os dois assassinatos no Nordeste ele fugiu para Palhoça onde ainda matou uma menina de 15 anos a facadas por não ter conseguido manter relações sexuais com ela. Para não ser preso vazou para Joinville, onde foi encontrado e capturado. É bom ele ficar na tranca se não o sujeito emplaca na galeria de serial killer.

Suicídio do cachorro
O farmacêutico Samuel está denunciando uma mulher que instigou o suicídio de seu cachorrinho de estimação da raça Shitzu, no Centro da Capital. Ele disse na polícia que estava passeando com o cãozinho na calçada da avenida Mauro Ramos, quando um mulher chamou o cachorrinho do outro lado da rua. O cão atravessou a avenida e foi atropelado e morto por um carro. A mulher simplesmente ignorou tudo e saiu andando como se nada tivesse acontecido.

Casanova
No pior estilo do figurão “Casanova”, o conquistador de mulheres indefesas e pobres, Marcelo, deixou seu chevette vermelho na praça Central de Palhoça e foi se divertir com uma megera que conheceu num chat pela internet. O boa vida passou uma noite de mil maravilhas, mas no entanto, toda a alegria terminou em tristeza quando ele foi buscar o carro: ladrões haviam chegado primeiro estourado o vidro para roubar uma aparelho de som MP3.

Capetinhas
Dois capetinhas, conhecidos como Lucas e Ratinho, pegaram uma vara de bambu e pescaram a chave da casa de Adilson, por entre a fresta de uma janela, no bairro Ipiranga, São José. Aí foi fácil para a duplinha furtar R$ 150,00 da carteira, uma cafeteira e uma roçadeira. Antes de fugir, os dois trancaram a casa e jogaram a chave para o quintal. Toda a ação foi flagrada por uma vizinha que avisou a Polícia Militar, que fez buscas na região mas não localizou os suspeitos.
 
Cicatriz no rosto
Um jovem aparentando 20 anos, com uma cicatriz no rosto, está sendo acusado na polícia de furtar a bolsa da agente de saúde Mônica, na Praia do Campeche, Sul da Ilha. Ela passou na 1ª DP da Capital e contou que ao sair da casa de um morador, onde foi aplicar um questionário, o suspeito passou correndo por ela e aproveitou o embalo para levar a bolsa contendo documentos pessoais, R$ 100 e vale transporte.

Frase:
“Todos os policiais jogam num time só, o time do Estado. Chego para somar”, Laurito Akira Sato, recém-empossado na diretoria da Deic.