Mulher atropelada mudou para recomeçar vida em Florianópolis após morte do filho

Leodete Padilha Ramos, de 48 anos, morreu após ser atropelada no Rio Vermelho em outubro; polícia afirma que conclui inquérito no dia 25

Atropelada no dia 26 de outubro no bairro Rio Vermelho, Leodete Padilha Ramos, de 48 anos, mudou com a família para Florianópolis para recomeçar a vida após a morte do filho, há cerca de um ano.

Natural de Foz do Iguaçu (PR), Leodete morava há 15 dias no bairro do Norte da Ilha com o marido e a filha do casal.

Leodete se mudou para recomeçar a vida após a perda de um filho há um ano – Foto: RICTV/Divulgação/ND

O inquérito que apura o acidente de trânsito que matou Leodete deve ser concluído em 25 de novembro, segundo o delegado Nivaldo Rodrigues, da 8ª Delegacia de Polícia Civil.

Conforme o delegado, a investigação já ouviu o suspeito do atropelamento. Também recebeu o resultado das perícias realizadas no veículo que atingiu a vítima.

Até a manhã desta terça-feira (5), ninguém havia sido preso. Nivaldo não informou a linha de investigação do caso.

Leia também

Leodete Padilha Ramos morreu após ser atropelada no Rio Vermelho, em Florianópolis – Foto: atropelamento

O acidente

O acidente ocorreu em um sábado. Naquele dia, a vítima e a sobrinha saíram de casa por volta das 5h30, para realizar uma limpeza em uma casa na Lagoa da Conceição. Elas esperavam um ônibus para fazer o trajeto, que fica no Leste da Ilha.

Como não conheciam a região, as duas mulheres esperavam o ônibus no lado oposto da via. O acidente ocorreu minutos após chegarem ao local.

O veículo do suspeito, um Hyundai HB20 preto, foi apreendido pela PM – Foto: RICTV/Record/ND

  • “Na hora que veio o carro não tinha nem mais o que fazer. Quando a vi no chão, caída, já sentia desespero. Não tinha como chamar ambulância, não sou daqui. Gritei para o vizinho, que saiu e ajudou”, contou a sobrinha da vítima, Tatiane Ramos.

Segundo Tatiane, Leodete chegou ao hospital apenas às 8h. Ela já estava em coma, com traumatismo craniano.

Na terça-feira (29), Leodete não resistiu aos ferimentos e morreu. No mesmo dia, a Polícia Militar identificou o suspeito do acidente e realizou a apreensão do veículo, um Hyundai HB20 preto.

+

Segurança