Na Nigéria, governador anuncia libertação de 42 sequestrados em escola

Vítimas são estudantes e trabalhadores da escola que foram sequestrados no último dia 18; "Que bandidos não tenham a ilusão de que são mais poderosos que o governo", diz o governador

Abubakar Sani Bello, governador do estado de Níger, na Nigéria, anunciou a libertação de 42 sequestrados em uma escola na última semana. O anúncio ocorreu nas redes sociais, durante este sábado (27). Entre as vítimas, estão estudantes e trabalhadores da instituição de ensino.

“É com imenso prazer que recebo hoje os alunos resgatados, funcionários e pessoas sequestradas no Colégio Governamental de Ciência, em Kagara”, escreveu.

nigéria; governador; libertação; escola; sequestradosSequestro começou no dia 18, quando homens armados mataram um estudante e mantiveram as 42 pessoas presas na escola – Foto: Reprodução/Twitter/ND

O sequestro começou no último dia 18 de fevereiro. Na ocasião, homens armados entraram na escola, mataram um estudante e mantiveram as 42 pessoas presas no local, pedindo dinheiro em troca do resgate.

No Twitter, o presidente nigeriano, Muhummadu Buhari, disse que a o objetivo prioritário do país era manter as vítimas seguras e vivas.

Buhari disse que o governo tem capacidade de força para confrontar os criminosos, mas as autoridades temiam que as vítimas fossem usadas como escudos humanos.

Fala do governador

“Uma crise de reféns é uma situação complexa que requer o máximo de paciência para proteger as vítimas de danos físicos ou mesmo de uma morte brutal na mão de seus captores”, afirmou.

“Que bandidos, sequestradores e terroristas não tenham a ilusão de que são mais poderosos do que o governo. Eles não devem confundir nossa restrição com os objetivos humanitários de proteger vidas inocentes como uma fraqueza ou um sinal de medo ou indecisão”, continuou Buhari.

Os sequestros no país tem sido frequentes. Na sexta(26), homens armados mantiveram 317 estudantes reféns em outra escola.

Em dezembro, dezenas de criminosos mantiveram 344 estudantes presos na cidade de Kankara.

+

Segurança