Operação Oxigênio: Borba e advogado estariam destruindo provas

A força-tarefa criada pelo Ministério Público, a Polícia Civil e o Tribunal
de Contas para apurar as irregularidades na compra dos 200 respiradores deflagrou nesse fim de semana a segunda fase da Operação Oxigênio.

Cinco pessoas foram presas, entre elas, o ex-chefe da Casa Civil, Douglas Borba, que foi braço direito do governador Moisés desde a campanha política até um mês atrás, quando pediu a exoneração.

A justiça decretou as prisões preventivas porque eles estariam destruindo provas e atrapalhando as investigações. Veja na reportagem!

+

BG Florianópolis