Passageiro que atirou em suspeitos de assalto a ônibus de SC tem porte de colecionador

Polícia Civil do Paraná abriu inquérito e busca veículo usado no crime; três suspeitos morreram e ao menos um segue foragido

O passageiro de 47 anos que atirou nos suspeitos do assalto a um ônibus de Santa Cataria tinha porte de armas como colecionador. A Polícia Civil do Paraná instaurou inquérito na manhã desta quarta-feira (12) para apurar detalhes sobre o caso.

A ocorrência foi registrada por volta das 2h desta quarta-feira, na BR-116 em Campina Grande do Sul, no Paraná. O veículo, que levava 45 passageiros, tinha como destino o município de Brusque, no Vale do Itajaí.

Ônibus da empresa Catarinense foi assaltado na BR-116 – Foto: Divulgação/NDÔnibus da empresa Catarinense foi assaltado na BR-116 – Foto: Divulgação/ND

Após o anúncio do assalto, o passageiro reagiu e alvejou dois suspeitos. Um terceiro foi atropelado e também morreu. O veículo da empresa Viação Catarinense partiu da capital de São Paulo e trafegava pelo km 35 da rodovia, quando foi interceptado por um Golf branco.

A princípio, a Polícia Civil do Paraná trabalha com a informação de que foram quatro suspeitos envolvidos no assalto. Mas existe a possibilidade de que uma quinta pessoa estivesse no carro, além do motorista foragido.

Além dos mortos, até o momento não foi localizado nenhum outro suspeito do crime. O veículo usado na tentativa de assalto também não foi encontrado.

Decreto de 2019

Como colecionador, o passageiro envolvido no caso está apto a portar armas, conforme determina o decreto número 9.846, de 25 de junho de 2019. Ele foi ouvido pela polícia e liberado.

A lei regulamenta o registro, o cadastro e a aquisição de armas e de munições por caçadores, colecionadores e atiradores.

Leia também:

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Blumenau e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Segurança

Loading...