Fabio Gadotti

fabio.gadotti@ndmais.com.br Comportamento, políticas públicas, tendências e inovação. Uma coluna sobre fatos e personagens de Florianópolis e região.


PMSC busca recursos federais para projeto sobre violência doméstica

Corporação quer R$ 1 milhão para implantar rede de monitoramento facial de agressores que precisam ficar longe das vítimas com medidas protetivas

Em Brasília, com a comitiva do governador Carlos Moisés, o comandante-geral da Polícia Militar de SC, coronel Dionei Tonet, conversou com a Secretária Nacional de Política para as Mulheres, a advogada Cristiane Britto.

Ele compartilhou os avanços no projeto “Alerta Protetivo”, que já foi apresentado há alguns meses para a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves.

Secretária nacional de política para as mulheres, Cristiane Britto, e o comandante da PMSC, coronel Dionei Tonet – Foto: Divulgação/NDSecretária nacional de política para as mulheres, Cristiane Britto, e o comandante da PMSC, coronel Dionei Tonet – Foto: Divulgação/ND

A PMSC está buscando cerca de R$ 1 milhão de recursos federais para implantar uma rede de monitoramento com reconhecimento facial de agressores que precisam ficar longe das vítimas de violência doméstica com medidas protetivas.

A intenção é implantar uma rede interligada de câmeras de vigilância em quadrantes pré-definidos da cidade, com solução de reconhecimento facial e reconhecimento de placas, para monitorar movimento de pedestres e automóveis.

“A ideia é que pessoas e veículos sejam monitorados ante a aproximação ou entrada em área vermelha (área de segurança), mediante comparações de imagens captadas com bancos de dados existentes”, disse o comandante-geral. Isso, de acordo com Tonet, garantirá uma ação proativa em relação ao ataque dos agressores.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...