Polícia conclui investigação sobre família morta em Chapecó 

Crime ocorreu em novembro do ano passado; polícia diz que homem matou a esposa e a filha de 3 anos

A DIC (Divisão de Investigação Criminal) finalizou a investigação sobre a morte de uma família em um apartamento no bairro Pinheirinho, em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina. O caso ocorreu na manhã de 6 de novembro do ano passado.

Eliane, Elisa e Michael – Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

A investigação revelou que Michael Ribeiro Lopes de Gois, de 31 anos, matou a tiros a esposa Eliane Mayeski de Gois, de 28 anos, e a filha do casal, Elisa Mayeski de Gois, de 3 anos.

O crime ocorreu às 6h15 da manhã daquela quarta-feira, no apartamento 301 do bloco D, onde a família morava. Depois, Michael tirou a própria vida.

Leia também: 

Testemunhas foram ouvidas pela Polícia Civil durante a investigação que durou oito meses. A polícia diz que Michel teria se queixado para familiares de problemas pessoais que estava enfrentando, o que o inquérito aponta como motivação para os crimes e o suicídio.

“Não foram constatados quaisquer elementos que indiquem a autoria ou a participação de outra pessoa, tanto é que foi constatado que Michel deixou escritos em tom de despedida”, detalhou o delegado Vagner Papini, responsável pela DIC.

As mortes 

A polícia localizou os corpos depois que colegas suspeitaram da falta de Michel e Eliane ao trabalho, bem como de Elisa na escola. Eles, então, foram até o condomínio onde a família morava, para buscar informações.

Como a porta do apartamento estava trancada, acionaram a Polícia Militar, que entrou e encontrou todos já mortos.

Corpos foram retirados do apartamento por volta das 16 horas – Foto: Willian Ricardo/ND

Michael foi encontrado ao lado do berço onde Eliza dormia. Eliana estava na cama do casal. Todos tinham ferimentos de tiros. Vizinhos disseram que ouviram barulhos no fim da madrugada.

A família foi sepultada no Cemitério Jardim do Éden, em Chapecó.

ND+ acompanhou o caso. Relembre: 

+

Segurança