Polícia é acionada para interromper ocupação de prédio da Comcap

Polícia negocia para retirar grevistas de piquete montado no local, em Florianópolis. Trabalhadores da Comcap chegam ao décimo dia de greve nesta quinta-feira (28)

A PMSC (Polícia Militar de Santa Catarina) foi acionada nesta quinta-feira (28) para retirar os trabalhadores da Comcap que estão em greve em uma das estruturas da empresa. A ação ocorre em cumprimento a uma ordem judicial, expedida há uma semana pelo desembargador Júlio César Knoll.

Na decisão, Knoll determinou uma série de medidas, como a utilização de reforço policial para desobstruir e desbloquear as passagens das unidades da autarquia.

De forma consensual, os trabalhadores da Comcap deixaram o piquete de greve às 17h – Foto: Divulgação/Sintrasem/NDDe forma consensual, os trabalhadores da Comcap deixaram o piquete de greve às 17h – Foto: Divulgação/Sintrasem/ND

O tenente-coronel da PMSC, Dhiogo Cidral, confirmou que a estação de coleta da Comcap tinha sido tomada pelos grevistas. Então, a Polícia optou por fazer a intervenção e a desobstrução do espaço nesta quinta. Às 17h, o local estava sem manifestantes.

Remoção não ocorreu antes por acordo com a Comcap

Cidral informou que, na semana passada, ficou acordado com a própria Comcap, que não seria feita nenhuma intervenção, para poupar os equipamentos e o patrimônio do espaço.

“Entretanto, devido aos desdobramentos da greve, depois da votação da reforma administrativa, não tendo mais opções e a greve sendo considerada ilegal, fizemos a desocupação do espaço, mas de maneira pacífica”, ressaltou o tenente-coronel.

Os grevistas ocupavam o CVR (Centro de Valorização de Resíduos Sólidos) do Itacorubi, em frente ao cemitério, um dos pontos base do seu trabalho.

O local é utilizado para transbordo das cargas da Comcap, mas está fechado desde o início da greve os trabalhadores há 10 dias.

Trabalhadores da Comcap e sindicalistas do Sintrasem em piquete de greve no Itacorubi – Foto: Divulgação/Sintrasem/NDTrabalhadores da Comcap e sindicalistas do Sintrasem em piquete de greve no Itacorubi – Foto: Divulgação/Sintrasem/ND

Um forte aparato policial foi até o local, onde também havia cerca de 150 trabalhadores. Por volta das 16h30, o presidente do sindicato negociava a saída dos trabalhadores, para evitar violência e confronto.

Trabalhadores saíram no “consenso”

O subcomandante da Guarda Municipal de Florianópolis, Ricardo Pastrana, informou que os grevistas vão deixar o local de forma consensual: “Eles já estão com ônibus aqui na frente pra sair”, disse Pastrana.

Na quarta-feira (27), os trabalhadores da Comcap também realizaram uma manifestação, porém, nas ruas da Capital. Os grevistas passaram pela Ponte Pedro Ivo e queriam passar na Ponte Hercílio Luz com a manifestação, mas não foram autorizados pela polícia.

Trabalhadores da Comcap em movimento de greveOs trabalhadores da Comcap estão paralisados, em protesto contra o projeto do Executivo aprovado pelos vereadores que reduz os benefícios dele – Foto: Léo Munhoz/Especial para o ND

Em transmissão ao vivo na página do Sintrasem nesta quinta-feira (28), os sindicalistas enfatizaram que estão no piquete de greve do Itacorubi para defender seus direitos, a Comcap 100% pública, a revogação do pacote de Gean e defendendo direito de greve e reivindicação.

Um projeto enviado pelo Executivo ao Legislativo Municipal mexeu nos benefícios dos trabalhadores da autarquia e foi aprovado pela Câmara dos Vereadores.

O projeto entrou em apreciação e votação pelos vereadores em convocação extraordinária, antes mesmo do início oficial da 19ª Legislatura, que será em fevereiro próximo. O texto foi aprovado com apoio de 13 vereadores e essa votação considerada uma vitória do governo Gean Loureiro (DEM).

As mudanças foram sancionadas pelo prefeito na quarta-feira (27) e estão na lei complementar 706/2021, que atualiza a estrutura organizacional da administração municipal.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Segurança