Acidente com ônibus do Umuarama Futsal completa uma semana: o que se sabe até agora

Uma semana depois de tombar na BR-376, ônibus continua no pátio da PRF e Polícia Civil investiga causas do acidente

Há uma semana, a quinta-feira (8) começava com uma notícia que se repete rotineiramente e que, a cada repetição, destrói sonhos e choca pela violência e pelas vidas que se perdem nas curvas da BR-376. Por volta das 8h30, no Km 667, o ônibus que transportava atletas com sede de vitória tombou na rodovia e matou duas pessoas, em Guaratuba.

Acidente completa uma semana e investigação deve se estender por mais de um mês, adianta delegado – Foto: Adriano Mendes/NDTVAcidente completa uma semana e investigação deve se estender por mais de um mês, adianta delegado – Foto: Adriano Mendes/NDTV

O Umuarama Futsal havia saído da cidade paranaense às 22h do dia anterior com destino a Jaraguá do Sul, onde disputaria a primeira partida das quartas de final da Copa do Brasil na sexta-feira (9), às 17h. A bola não rolou naquela sexta-feira e perto do horário inicialmente marcado para começar a primeira das duas decisões para o time paranaense, o coordenador e treinador das categorias de base, Paulo Vitor Gonzales, o Vitinho, era enterrado em Umuarama. No dia seguinte, o motorista Osvaldo da Silva, carinhosamente chamado de Vadinho, foi sepultado em Perobal.

Uma semana depois, 19 das 20 pessoas que estavam no ônibus e ficaram feridas, voltaram para casa, uma delas, continua internada em estado grave. O motorista auxiliar passou por cirurgia ainda no dia do acidente e, desde então, continua internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Municipal São José, em Joinville.

O ônibus azul, cor do Umuarama Futsal, está no pátio da PRF (Polícia Rodoviária Federal) e deve continuar por lá, ao menos até que a perícia criminalística seja realizada. O delegado Leandro Albuquerque Stábile, responsável pela investigação, afirma que, embora os inquéritos sem réu preso tenham um prazo de 30 dias para conclusão, no caso da investigação sobre o acidente “pode ser que esse prazo sofra algum tipo de dilação”.

De acordo com ele, o caso é muito técnico e exige diversos laudos, o inquérito deve se estender. “A Polícia Civil segue investigando os fatos e esperamos, o mais breve possível, chegar a uma conclusão a respeito do que exatamente aconteceu”, garante.

Ônibus do Umuarama Futsal tomba na BR-376 – Vídeo: Reprodução/Redes Sociais

Os jogadores e comissão técnica que estavam no ônibus contaram que o ônibus perdeu o freio momentos antes do acidente. Segundo os relatos, o motorista avisou que estava sem freio.

De acordo com o técnico Nei Victor, Vadinho manobrou desviando de carros pela BR-376 quando percebeu que estava sem freio e, automaticamente, ganhou velocidade na serra, mas não conseguiu chegar na área de escape. O ônibus tombou, deslizou pela rodovia e parou a poucos metros de onde o motorista queria chegar para tentar salvar a todos.

“O motorista começou a gritar que estava sem freio, sem freio, acabou o ar e começou a desviar dos carros em alta velocidade, aumentando a velocidade porque é uma serra né e quando estava quase para chegar na área de escape, faltava uns 150 metros, um carro infelizmente atrapalhou e ele não conseguiu desviar, bateu e tombou. Aí foi aquele desespero”, contou ainda no dia do acidente.

O delegado explica que a investigação iniciou ainda na quinta-feira do tombamento com a requisição de perícias do local, além de perícias e laudos no IML (Instituto Médico Legal) e da PRF. “Já foi requisitada pela Polícia Civil de Guaratuba informações com relação ao detalhamento da dinâmica dos fatos para a PRF, o boletim circunstanciado já está sendo lavrado, também já foi requisitada a perícia da criminalística junto ao ônibus que se encontra no pátio da PRF. Nós também requisitamos imagens das câmeras de segurança da concessionária que administra a rodovia já que ela pode nos passar aproximadamente como se deu a ocorrência”, fala.

Parte do ônibus foi destruída com o impacto – Foto: Adriano Mendes/NDTVParte do ônibus foi destruída com o impacto – Foto: Adriano Mendes/NDTV

Stábile conta que a polícia ainda entrará em contato com os passageiros, “com o objetivo de ouvir o maior número de pessoas possível que se encontrava dentro do veículo”.

Os depoimentos devem acontecer por carta precatória ou vídeo conferência, uma vez que entre Guaratuba e Umuarama são cerca de 690 quilômetros de distância. Restavam pouco mais de 100 quilômetros para o destino final daquela viagem, que nunca terminou.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...