Adolescente que estrangulou menina terá medida socioeducativa mais rígida prevista no ECA

Menor infrator que confessou ter matado Ana Kemilli, de 14 anos, em Campo Belo do Sul, em fevereiro. será responsabilizado com internação a pedido do MPSC

O adolescente que confessou ter matado a jovem Ana Kemilli, de 14 anos, vai receber uma medida socioeducativa de internação, a mais rigorosa prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente. O crime aconteceu no dia 8 de fevereiro, em Campo Belo do Sul, mas o corpo da vítima só foi encontrado três dias depois, com sinais de estrangulamento.

O corpo de Ana Kemilli foi encontrado amarrado em uma árvoreO corpo de Ana Kemilli foi encontrado amarrado em uma árvore – Foto: Reprodução/ND

A determinação foi concedida pela Justiça, nesta quarta-feira (10), após o pedido do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina).

O adolescente, que já estava internado provisoriamente desde 12 de fevereiro, segue agora para o cumprimento da medida socioeducativa. O Juízo da Comarca de Campo Belo do Sul, no entato, determinou reaviação semestral e não fixou prazo máximo para a internação.

Relembre o caso

O corpo da adolescente Ana Kemilli foi localizado no dia 10 de fevereiro, depois de dois dias de buscas, amarrado em uma árvore em área de mata no interior de Campo Belo do Sul.

O caso comoveu a cidade e mobilizou forças de seguranças. Agentes do CBMSC (Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina), por exemplo, chegaram a percorrer cerca de 12 km na mata fechada e densa em busca da menina, na época. Porém, após pausa na procura no fim da tarde, o corpo foi localizado por moradores da região.

O adolescente que recebeu a medida socioeducativa chegou a ir à polícia, onde confessou participação na morte da adolescente. O garoto foi apreendido no dia 12 de fevereiro e realizou exame de corpo de delito.

+

Polícia