Amanda Albach, morta em praia de SC, já havia perdido dois irmãos assassinados

Jovem de 21 anos foi encontrada morta na tarde de sexta-feira (3) na Praia do Sol, em Laguna, depois de 18 dias desaparecida

Amanda Albach, de 21 anos, encontrada morta nesta sexta-feira (3) em uma cova que ela mesma foi obrigada a cavar, na praia do Sol, em Laguna, 18 dias após ter desaparecido, não foi a primeira de sua família a ser assassinada. Em 2010, quando ela tinha apenas dez anos, seu irmão e irmã também foram vítimas de homicídio.

motivação do homicídio de Amanda teria sido uma foto tirada por ela onde um homem com histórico de tráfico de drogas aparecia armado – Foto: Internet/Divulgação/NDmotivação do homicídio de Amanda teria sido uma foto tirada por ela onde um homem com histórico de tráfico de drogas aparecia armado – Foto: Internet/Divulgação/ND

A informação foi confirmada ao ND+ pelo advogado da família, Michael Pinheiro. Ele não soube informar a circunstância do crime. O homicídio foi registrado em janeiro de 2010, em Fazenda Rio Grande, região metropolitana de Curitiba, no Paraná. Os dois foram mortos a tiros.

Homicídio de Amanda

A motivação do homicídio de Amanda teria sido uma foto tirada por ela onde um homem com histórico de tráfico de drogas aparecia armado. Segundo a investigação, o autor teria temido ser denunciado.

Ela havia sido vista pela última vez no dia 14 de novembro, em uma festa em Jurerê Internacional, em Florianópolis, depois de passar o fim de semana com um casal de amigos e outro rapaz, em Imbituba.

Na tarde desta sexta-feira (3), um dos suspeitos indicou à polícia onde o corpo de Amanda estava enterrado e confessou que assassinou a jovem com dois tiros depois de obrigá-la a cavar a própria cova. O crime teria acontecido por volta das 22h do dia 15 de novembro.

De acordo com o delegado Bruno Fernandes, da DIC (Divisão de Investigação Criminal) de Laguna, as investigações serão finalizadas nos próximos dias. No entanto, já há informações preliminares que apontam a motivação para o crime.

“Um dos investigados se sentiu incomodado porque percebeu que a Amanda teria contado pra terceiras pessoas que ele seria envolvido com o tráfico de drogas. Ela ainda teria batido foto de uma arma que ele tinha em casa e enviado para essas pessoas. Ele não gostou dessa situação e essa foi a razão pela qual ele optou por tirar a vida dela”, contou o delegado.

+

Polícia

Loading...