Antigo prédio do Procon no Centro de Florianópolis é alvo de furtos; veja o vídeo

Na manhã desta quinta-feira (2), a reportagem do BG Floripa esteve no local e flagrou homens furtando objetos e parte da estrutura metálica do prédio

O prédio do antigo Procon no Centro Histórico de Florianópolis é alvo constante de furtos, conforme relatos de moradores da região. Na manhã desta quinta-feira (2), a reportagem do Balanço Geral Florianópolis esteve no local e flagrou homens furtando objetos e parte da estrutura metálica da construção. Dentro do prédio, restos de papéis que detalham antigos processos da instituição estavam espalhados pelo chão. Nas paredes, pichações e muita sujeira.

Antigo prédio do Procon no Centro de Florianópolis é alvo de furtos – Foto: André Viero/NDAntigo prédio do Procon no Centro de Florianópolis é alvo de furtos – Foto: André Viero/ND

Além da estrutura metálica furtada esta semana, já foram levadas as molduras das janelas, os ferros de sustentação das cortinas e a fiação de todas as partes da estrutura, até dos disjuntores de energia. As torneiras e mangueiras dos banheiros também não foram poupadas.

A vizinhança afirma que, atualmente, essa é a situação do Centro de Florianópolis e que os crimes no prédio do antigo Procon acontecem todos os dias. Segundo o morador da região Sidney Garcia, “todo mundo entra [no prédio], todo mundo mexe, todo mundo rouba. É chamado a polícia, a polícia pega e leva. Não demora muito, tá de novo aqui, fazendo a mesma coisa, roubando o mesmo produto e fica assim, ao léu”.

Na última semana, um homem fugiu pelo teto na tentativa de furtar pedaços de fiação. “Ele foi por cima dos telhados até o Bradesco. Ali, o pessoal que trabalha no Bradesco conseguiu pegar o elemento. Chamaram a polícia, pegaram e levaram, não sei o que fizeram com ele, se ele ficou preso ou não, porque a gente não viu mais ele aqui”, contou Sidney.

Nesta manhã, a Guarda Municipal esteve no local. Um dos homens que estava lá, afirmou que usa a estrutura para não dormir na rua. Ele tem 35 passagens pela polícia.

De acordo com o subcomandante da Guarda Municipal de Florianópolis, Ricardo Pastrana, o prédio “foi totalmente depredado, toda a fiação, toda a parte de equipamentos de ferro e alumínio, cobre, foram todos arrancados. Isso cada vez mais acaba promovendo esse tipo de situação, que essas pessoas acabam usando desses materiais para comprar os entorpecentes, cada vez mais a gente vai girando essa roda da criminalidade, tanto da parte de quem vende os entorpecentes como da parte de quem furta esse tipo de material”.

O prédio é de domínio do Estado, portanto, não é a Guarda Municipal quem deveria intervir nestes casos. Mesmo assim, ela monitora a região. De acordo com a Guarda, os fios são alvo dos criminosos para que a venda do cobre seja revertida na compra de drogas.

O prédio, que era do Procon estadual, foi cedido à Polícia Civil na metade deste ano. Alguns tapumes já foram colocados no local, mas isso não inibiu os furtos. A diretora da Polícia Civil na Grande Florianópolis, Michele Alves Rabelo, afirmou que já existe um projeto para a ocupação do prédio e que o projeto da reforma já está em andamento.

Depois da obra, delegacias especializadas passarão a funcionar no local. A delegacia de homicídios, de roubos, crime organizado e também a especializada em tráfico de drogas. Antes disso, o prédio deve funcionar como centro de treinamento da Core (Coordenadoria de Recursos Especiais).

Confira mais informações na reportagem do Balanço Geral Florianópolis.

+

BG Florianópolis

Loading...