Após abordagem polêmica a jovem, Guardas Municipais de Itajaí vão usar câmeras corporais

Ação quer coibir abusos de autoridade; guardas envolvidos em abordagem a jovem ambulante estão sendo investigados e foram afastados das ruas

A prefeitura de Itajaí, em uma ação que busca reprimir qualquer abuso de autoridade, deve adquirir câmeras corporais para os Guardas Municipais e agendas da Codetran (Coordenadoria de Trânsito).

A decisão vem após uma ação polêmica da guarda, que gerou repercussão e até o afastamento das ruas de dois agentes que abordaram um jovem de 17 anos, vendedor de doces, na rua Hercílio Luz. Vídeos mostram um dos guardas dando um “mata-leão” no adolescente.

O projeto foi anunciado pelo prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni (MDB), na manhã desta terça-feira (21). Segundo o chefe do executivo municipal, o objetivo é que os equipamentos auxiliem no esclarecimento e registro de ocorrências, dando mais segurança para o trabalho dos oficiais e também para a população.

O prefeito ainda aproveitou a oportunidade para reforçar ao efetivo da GM que mantenham sempre uma conduta humanitária e próxima da comunidade.

Após abordagem polêmica a jovem, Guardas Municipais de Itajaí vão usar câmeras corporais – Foto: Arquivo/Bruno Golembiewski/NDApós abordagem polêmica a jovem, Guardas Municipais de Itajaí vão usar câmeras corporais – Foto: Arquivo/Bruno Golembiewski/ND

“Nossa Guarda Municipal já realizou quase 10 mil atendimentos, ajudou a salvar vidas, mas precisamos sempre refletir sobre sua missão. Ela deve ter esse caráter comunitário e abraçar a população para que os cidadãos se sintam acolhidos e protegidos. Em todas as situações, o olhar humano e social precisa se traduzir em ações que tenham esse caráter comunitário”, ressaltou Morastoni.

A Bodycam é uma câmera corporal individual com capacidade gravação para ser utilizada junto ao corpo do agente de segurança com o intuito de monitorar as ocorrências atendidas.

“Dentre as providências que estamos adotando para o aprimoramento do trabalho realizado pela nossa Guarda Municipal está a aquisição de câmera corporal de uso individual para os guardas municipais e agentes da Codetran. Será um equipamento muito importante para a proteção no dia a dia de trabalho e para mostrar de fato como cada um está realmente exercendo a sua função e a sua atividade”, completa o prefeito.

Para o município, a aquisição das câmeras vai servir para qualificar o trabalho dos órgãos de segurança e coibir qualquer tipo de abuso de autoridade.

Guardas investigados

A sindicância que investiga a atuação dos guardas envolvidos na abordagem ao adolescente segue em andamento na Corregedoria da Secretaria de Segurança Pública. Primeiramente, a guarda afirmou, em nota, que não viu excesso na abordagem e não afastou os agentes.

Jovem foi abordado por guardas na rua Hercílio Luz, em Itajaí – Foto: Reprodução/NDJovem foi abordado por guardas na rua Hercílio Luz, em Itajaí – Foto: Reprodução/ND

Depois, Volnei Morastoni classificou a ação como “infeliz” em um vídeo e disse que a Guarda foi criada para ser amiga da população. “A Guarda de Itajaí foi criada para ser amiga da população, uma Guarda comunitária, com abordagens humanizadas, cuidando da proteção de todos sem descriminação. Infelizmente não foi isso que aconteceu”, disse.

O prefeito destacou que ações como essas são inadmissíveis e ressaltou a sindicância que investiga a conduta dos guardas. “Me comprometo em garantir que nossa Guarda Municipal mantenha uma conduta humanitária e próxima da comunidade”, destacou.

Os guardas foram afastados das ruas no mesmo dia que o vídeo do prefeito foi compartilhado, na quinta-feira (16). Eles seguem, no entanto, fazendo trabalhos administrativos.

Trauma

De acordo com a família do jovem, agora, o foco é buscar recomeçar, após o que classificam como um trauma para o adolescente, que sonhava em seguir carreira militar.

“Ele não consegue sair mais na rua”, conta a mãe do garoto. A família mora em Navegantes, mas o adolescente ia para Itajaí vender o doce para complementar a renda e realizar o sonho.

O sonho está mais próximo: com a repercussão do caso, o jovem ganhou um curso preparatório para o concurso que pode garantir o ingresso dele na academia. Mas, como a prova é só em setembro do próximo ano, a família busca, agora, maneiras de complementar a renda, já que não podem mais contar com a venda de alfajor.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Itajaí e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...