Assalto em Criciúma: casal é preso, pela segunda vez, em Campinas (SP)

Duas pessoas que foram presas, em flagrante, dois dias depois do maior assalto a banco de Santa Catarina, voltaram a ser presas no mesmo município

Um casal foi preso, em Campinas (SP), nesta quarta-feira (27), suspeito de participar do maior assalto a banco registrado em Santa Catarina, em dezembro do ano passado, no município de Criciúma.

Análises de DNA devem ajudar a reconhecer suspeitos; prisões estão mantidas sob sigilo, como a investigação – Foto: Foto: Anderson Coelho/NDAnálises de DNA devem ajudar a reconhecer suspeitos; prisões estão mantidas sob sigilo, como a investigação – Foto: Foto: Anderson Coelho/ND

O detalhe é que esse mesmo casal tinha sido preso, em flagrante, pela polícia paulista, depois que a inteligência das forças de segurança chegaram até a residência de ambos, no mesmo município. Na ocasião foram encontrados explosivos parecidos com os que foram usados no ataque, além de munições.

Os pedidos de prisões das duas pessoas, que não tiveram os nomes revelados, foram expedidos pela 1ª Vara Criminal de Criciúma. A reportagem tentou o contato com o Fórum, mas até a publicação da matéria, não havia conseguido um retorno.

Com a investigação sob sigilo, as forças policiais seguem atrás do restante dos envolvidos no episódio que entrou para a história catarinense como o maior assalto a banco do Estado.

Outro detalhe que não é divulgado é o número de pessoas envolvidas que foram presas.

A ocorrência

O início da madrugada de terça-feira, 1º de dezembro, foi marcado por medo, tensão, tiroteio e explosões na cidade de Criciúma, no Sul de Santa Catarina. Não há expressão que melhor defina o ocorrido do que “terror”.

O maior assalto da história de Santa Catarina teve início  às 23h40 de segunda-feira (30), quando 30 criminosos armados em dez veículos lançaram um caminhão em frente ao 9º Batalhão da Polícia Militar e atearam fogo.

+

Polícia