Atirador disparou mais de 100 vezes dentro de escola infantil do Texas

Informação foi repassada pelo diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas, Steven McCraw; evidências são baseadas nos áudios dos disparos feitos na manhã de terça

Salvador Ramos, atirador de 18 anos de idade que invadiu a escola Robb Elementary na última terça-feira (24), matando 21 pessoas, disparou mais de 100 vezes com seu fuzil AR-15 enquanto estava dentro do colégio, em Uvalde. Os dados foram repassados pelo diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas, Steven McCraw. As informações são do R7.

Massacre aconteceu na terça-feira e vitimou 21 pessoas – Foto: CHANDAN KHANNA/AFP/NDMassacre aconteceu na terça-feira e vitimou 21 pessoas – Foto: CHANDAN KHANNA/AFP/ND

McCraw cravou o número de disparos durante coletiva de imprensa concedida nesta sexta-feira (27), informando que o dado foi obtido por meio de análise dos áudios de tiro ouvidos na terça.

Cronologia dos fatos

Três dias após o tiroteio, a polícia já esclareceu sobre como aconteceu o massacre. Por volta de 11h33 de terça, após invadir a escola pelos fundos, Salvador adentrou a primeira sala de aula, através da janela, e começou a atirar.

Às 11h35, três agentes da polícia do Departamento de Uvalde invadiram as mesmas salas, seguidos por outros quatro oficiais, e se organizaram próximos à porta. Às 11h37, mais 16 tiros foram disparados. Às 12h03, oficiais continuavam chegando e já havia 19 agentes espalhados pelo corredor.

Os policiais ainda aguardaram pela chegada de uma equipe tática e pela chave do zelador da escola, o que aconteceu mais de uma hora após o suspeito entrar no prédio. O Departamento de Polícia admitiu que errou ao demorar parar intervir na situação.

“Em retrospectiva… foi a decisão errada, ponto final”, disse McCraw. “Pelo que sabemos, achamos que deveriam ter entrado o mais rápido possível”.

Em contrapartida, ele afirmou que o comandante que dirigia a operação naquela manhã acreditava que o suspeito estava sozinho no local de esconderijo dentro do colégio, e que não havia sobreviventes entre os alunos. Com isso, os policiais forçaram a porta da sala de aula dos alunos 34 minutos depois do início do atentado, às 12h50.

“Não estou defendendo nada, mas se você voltar no tempo, houve centenas de tiros disparados em quatro minutos naquelas duas salas de aula”, disse McCraw.

+

Polícia

Loading...