ÁUDIO: Amanda Albach mandou mensagem à família momentos antes de ser executada

Jovem de 21 anos enviou áudio em que é possível ouvir barulho de vento, além do tom de voz estranho da vítima, na praia em que foi morta em SC

Pouco tempo antes de ser executada em Santa Catarina, Amanda Albach, de 21 anos, enviou um áudio à família. A jovem disse que pegaria um carro de aplicativo e voltaria para casa, na região metropolitana de Curitiba, no dia 16 de novembro.

Amanda foi encontrada morta enterrada em uma praia de SC – Foto: Reprodução/InternetAmanda foi encontrada morta enterrada em uma praia de SC – Foto: Reprodução/Internet

Segundo a polícia, a mensagem foi gravada na praia de Itapirubá Norte, divisa entre Laguna e Imbituba, onde ela foi morta e enterrada. É possível ouvir, inclusive, o barulho de vento forte. O crime ocorreu por volta das 22h do dia 15 de novembro.

“Oi, eu tô indo embora. Consegui o Uber hoje só para eu ir embora. Já estou indo, de madrugada eu chego”, afirmou Amanda na mensagem.

Ouça:

“Inclusive, no áudio que Amanda encaminhou para a família, ela já estava no local do crime, segundo o próprio investigado relatou. Havia barulho de vento e a voz dela estava estranha”, afirma a polícia.

Segundo as autoridades, o próprio suspeito mostrou o local onde Amanda havia sido enterrada e contou como o crime aconteceu.

“Ele [suspeito] coagiu Amanda a caminhar com uma pá e depois a obrigou a cavar uma cova na praia. O homem então efetuou dois disparos de arma de fogo, depois tapou o buraco e saiu. As outras duas pessoas que estão presas não presenciaram a cena”, relataram os investigadores.

“Muito abalados”

Amanda foi sepultada em Fazenda Rio Grande, no Paraná, onde ela morava, na manhã deste domingo (5). O advogado da família, Michael Pinheiro afirmou que a mãe e o irmão estão muito abalados. “A família está tentando se restabelecer, é um momento muito difícil.”

Após 18 dias do desaparecimento, o corpo de Amanda foi encontrado. Com o avanço das investigações a polícia efetuou a prisão do grupo que estava com vítima no fim de semana no qual ela sumiu. O trio foi preso em Canoas, no Rio Grande do Sul.

Um dos suspeitos é uma mulher que seria amiga da garota, que inclusive, teria morado na mesma cidade de Amanda no Paraná. Ela teria ido comemorar o aniversário dela em Santa Catarina.

O delegado da DIC (Delegacia de Investigação Criminal) de Laguna, Bruno Fernandes, foi procurado para comentar o andamento das investigações, mas não retornou até o fechamento deste texto.

Motivação

O autor dos disparos que matou Amanda confessou à polícia que ele se sentiu incomodado porque percebeu que a jovem teria contado para terceiros que ele seria envolvido com tráfico de drogas

Além disso, ela teria fotografado uma arma que o suspeito tinha na casa e mostrado a outras pessoas. “Ele [suspeito] não gostou da situação”, relatam os investigadores.

“O desentendimento aconteceu na própria casa. O local do crime era próximo da residência dos suspeitos”, reforçam os delegados. A polícia ainda investiga se mais pessoas estariam envolvidas no crime.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...