Bebê atingida por tiro em SC se encolheu e não chorou: ‘Só pensei em salvar minha filha’

Elodir Sander, de 38 anos, estava com a filha de sete meses no colo na frente de sua casa; a menina segue internada, mas se recupera bem

“Eu percebi que o tiro tinha atingido minha filha quando ela se encolheu e ficou amarela”, lembra Elodir Sander, de 38 anos, pai da bebê de sete meses que foi atingida por um tiro no peito na tarde desta quarta-feira (4). Amanda Jenefer Sander estava no colo do pai em frente a casa que moram na rua Kasulo, no bairro Seminário, em Chapecó, no Oeste de Santa Catarina, quando tudo aconteceu.

bebêAmanda Jenefer Sander se recupera no hospital e segundo o pai ela está estável  — Foto: Arquivo pessoal/ND

A pequena brincava com o pai e a irmã mais velha, Halana Kenefer Sander, de 8 anos, quando foi atingida. Elodir lembra que viu o carro Ford/Mustang subir a rua em alta velocidade e logo atrás a camionete Nissan/Frontier, onde estavam dois homens. Um deles começou a atirar contra o Mustang. O tiro que atingiu a menina foi bala perdida.

“Ouvi o primeiro tiro e foi justamente esse que atingiu minha filha. Ela não chorou, apenas se encolheu. O tiro transpassou o peito dela e saiu. Na roupinha ficou apenas uma pequena marca de sangue”, conta o pai.

Segundo Elodir, o tiro atingiu o pulmão e saiu pelas costas. Imediatamente o pai pegou a chave do carro e com a esposa e a filha mais velha levou Amanda até o HRO (Hospital Regional do Oeste). A menina ficou acompanhada pela mãe e o pai voltou para casa onde chamou a polícia.

O pai conta que a menina não precisou passar por cirurgia e o estado de saúde é considerado estável. Ela passou por exames e segue internada em observação. “A médica disse que ela está bem, mas precisa ser observada. Ainda sangra um pouco onde a bala entrou, mas ela está melhorando. Não vemos a hora de trazer ela para casa”, afirma Elodir.

Tiro foi no dia do aniversário da mãe

A menina foi atingida no dia em que a mãe Adriangela Rosa completava 36 anos. No momento que o disparo acertou a filha ela estava lavando a louça do almoço e não viu como tudo aconteceu.

Bebê atingida por tiro em SC se encolheu e não chorou: ‘Só pensei em salvar minha filha’ – Foto: Arquivo pessoal/NDBebê atingida por tiro em SC se encolheu e não chorou: ‘Só pensei em salvar minha filha’ – Foto: Arquivo pessoal/ND

“Eu gritei para ela pegar a chave do carro e na hora ela não entendeu nada. Foi um grande susto. Corremos para o hospital e a única coisa que passava pela nossa cabeça era salvar nossa filha”, relembra o pai.

A família mora no mesmo endereço desde 2004 e nunca presenciou situação semelhante. Elodir conta que não sabe quem é o homem que atirou e que nunca viu antes. “O Mustang já vi passar aqui na rua, mas não conheço o proprietário, sei apenas que é um empresário do bairro”.

Perseguição e troca de tiros

A confusão que resultou no tiro que atingiu a bebê iniciou com uma perseguição. Segundo o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar, major Ademir Barcarollo, um homem de 50 anos estava no Mustang e outro, de 39 anos, autor dos disparos, estava na carona da camionete com outro homem.

Polícia Civil investiga o caso. – Foto: Selio Gasparetto/NDTV Chapecó/DivulgaçãoPolícia Civil investiga o caso. – Foto: Selio Gasparetto/NDTV Chapecó/Divulgação

O homem de 50 anos é um empresário chapecoense e estava indo trabalhar quando foi perseguido. De acordo com informações do IGP (Instituto Geral de Perícias), quatro capsulas foram encontradas a cerca de 50 metros do local onde Elodir estava com a filha.

Os dois suspeitos de estarem envolvidos no crime foram presos no fim da tarde desta quarta-feira, em Severiano de Almeida (RS), onde moram.

Um vídeo feito por uma câmera de segurança de um comércio, a cerca de 30 metros de onde a criança estava, mostra quando o Mustang sai da rua São Martins e dobra na rua Kasulo. Atrás dele segue a caminhonete Frontier prata. Os dois seguem em baixa velocidade, mas logo acontecem os disparos. Fora a bebê, ninguém se machucou.

Segundo o delegado da Polícia Civil, Ricardo Casagrande, as investigações seguem. “Estamos apurando tudo, mas provavelmente (o crime foi cometido por) questão de relacionamento”.

Prisão por porte ilegal de arma de fogo

Em Severiano de Almeida, os suspeitos foram presos pelo crime de Porte e Posse Ilegal de Arma de fogo. Foram apreendidos uma pistola calibre 380, 57 munições intactas calibre 380, uma pistola .380, um revólver .22, cinco cartuchos de calibre .22 e o carro usado no crime.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...