Homem morre vítima de latrocínio, no Sul do Estado

Clayton Moreira da Silva, de 33 anos, foi morto dentro do próprio carro após ser abordado por três homens; um casal foi preso nesta segunda

Um homem morreu vítima de latrocínio na noite desta segunda-feira (26), no município de Morro da Fumaça, no Sul do Estado. Um casal foi preso por suspeita de participação no crime, horas depois do ocorrido.

Três homens a bordo de um Renault Clio abordaram a vítima, identificado como Clayton Moreira da Silva, que morreu na hora com um tiro.

Clayton Moreira da Silva, de 33 anos, foi vítima de latrocínio na noite desta segunda (26), em Morro da Fumaça – Foto: Reprodução/FacebookClayton Moreira da Silva, de 33 anos, foi vítima de latrocínio na noite desta segunda (26), em Morro da Fumaça – Foto: Reprodução/Facebook

A Polícia Civil conseguiu identificar e prender um dos três suspeitos e a esposa dele, que forjou um sequestro falso para tentar auxiliar no crime.

O casal foi preso na cidade de Criciúma.

A Polícia Civil informou que uma vítima de um roubo havia reconhecido os suspeitos e disse que eles o teriam assaltado com o mesmo carro.

O crime

Na noite desta segunda, Clayton Moreira da Silva foi abordado por três homens, em um Clio branco. Com medo da aproximação, Clayton entrou no seu carro, um VW/Jetta, e tentou fugir.

No entanto, os criminosos atingiram a vítima com um tiro de arma de fogo. Ele morreu na hora. O veículo de Clayton andou por mais alguns metros, até bater em uma casa.

O crime ocorreu na rua Pedro Bertan, no Centro de Morro da Fumaça. O trio escapou do local.

Vítima estava indo trabalhar

Natural de Belém (PA), Clayton Moreira da Silva tinha 33 anos. Ele era trabalhador da empresa Cristal Embalagens e estava saindo de casa rumo a mais uma jornada de trabalho.

O Sindicato de Químicos de Criciúma e Região emitiu uma nota de pesar nas redes sociais na tarde desta terça-feira (27).

Confira:

“Os trabalhadores das indústrias plásticas, químicas e farmacêuticas de Criciúma e região cumprem o dever de informar e lamentar o falecimento trágico do companheiro Clayton Moreira da Silva, trabalhador da empresa Cristal Embalagens, de Morro da Fumaça.

Aos 33 anos, o trabalhador foi vítima de tentativa de assalto quando saía de casa para cumprir sua jornada diária de trabalho. A categoria espera ver a ocorrência policial elucidada rapidamente e os responsáveis presos e condenados.

À família, amigos e companheiros de trabalho de Clayton Moreira da Silva, nossas condolências.”

Sequestro falso

A Polícia Civil iniciou as investigações já na noite desta segunda, por meio das delegacias de Morro da Fumaça, Urussanga, DIC (Divisão de Investigação Criminal) e Central Regional de Plantão Policial de Criciúma.

Chegou ao conhecimento da polícia que a esposa de um dos suspeitos acionou a PM (Polícia Militar) na mesma noite, e relatou que havia sido vítima de um sequestro relâmpago.

Ela afirmou que estava no porta-malas de um carro no período entre as 19h e 23h, quando teria sido liberada.

No entanto, os policiais constataram diversas contradições nas declarações dela. De acordo com os oficiais, ela sequer ligou para o companheiro depois do crime.

Ela contou que foi sequestrada quando saiu de casa para comprar um lanche, em uma lanchonete.

Assim, a polícia realizou o trajeto informado e constatou que no local onde teria ocorrido o crime havia uma câmera de segurança. Ao checar as imagens, os agentes confirmaram que ela não esteve lá.

Trio de criminosos estava a bordo de Clio branco no momento do crime – Foto: Divulgação/Polícia CivilTrio de criminosos estava a bordo de Clio branco no momento do crime – Foto: Divulgação/Polícia Civil

Prisão do casal

Diante dessa situação, os policiais conseguiram identificar onde estava o suspeito. A Polícia Civil foi ao local e efetuou a prisão.

Todos os objetos, inclusive bolsa, documentos, cartões e dinheiro da suposta sequestrada estavam na casa, fato que comprovou que o suposto sequestro era falso.

Assim, foi dada voz de prisão ao casal. Eles foram conduzidos à CRPP (Central Regional de Plantão Policial) para lavratura do procedimento cabível.

Já na delegacia, o suspeito indicou onde estava o veículo Clio, e informou também onde dispensou seu telefone celular.

Ele foi autuado por participação em latrocínio consumado. A Polícia Civil afirma que as diligências investigativas para a identificação dos demais suspeitos continuam.

+

Polícia

Loading...