Caso Tainara: “Tenho vontade de sumir porque tudo que eu quero é encontrar minha filha”

Tainara Lopes Pinheiro desapareceu no dia 2 de agosto e, de acordo com a irmã mais velha, adolescente fugiu de casa

12 dias se passaram e a dor de Santina Rodrigues de Andrade explode em lágrimas na primeira vez que dá entrevista para falar sobre o desaparecimento da filha. Tainara Lopes Pinheiro, de 12 anos, desapareceu no dia 2 de agosto e, até o momento, nenhuma informação concreta conseguiu levar a polícia até o paradeiro da adolescente.

Tainara desapareceu no dia 2 de agosto e, até o momento, nenhuma informação concreta levou a polícia ao paradeiro da adolescente – Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

A mãe, que divide a guarda da garota com o pai, estava com a adolescente no dia do desaparecimento e, na primeira entrevista, revelou que a filha mais velha tem informações que podem ajudar a polícia a encontrar Tainara.

De acordo com Santina, a filha mais velha contou, na segunda-feira, um dia depois do desaparecimento, que um carro de aplicativo buscou a adolescente naquela noite e que ela já planejava fugir. Segundo a mãe, a adolescente ajudou uma das irmãs na mudança durante o dia e, depois do banho, desapareceu.

Porém, a irmã mais velha fez revelações para a mãe. “O que nós sabemos é o que a Amanda viu. Ela estava com a Tainara na frente de casa e quando a Amanda foi fechar a casa, a Tainara saiu correndo. No outro dia a Amanda contou que a Tainara disse que vinha um carro de Joinville buscar ela e que um rapaz chamado Daniel iria mandar esse carro, mas não temos conhecimento se é isso mesmo”, conta. A adolescente desapareceu por volta das 20h e logo as buscas iniciaram.

A família acredita que que Tainara tenha entrado no carro em uma rua paralela da casa, local onde não há câmeras de monitoramento.

A irmã mais velha confirmou que Tainara contou que iria embora, mas diz não conhecer Daniel, o nome citado pela adolescente. “Ela falou para mim que ele mandou uma mensagem dizendo que iria mandar um carro pegar ela. Ele disse que levaria para Joinville. Eu falei para ela: não vai, vai sobrar tudo pra mim, como vai ficar o teu pai, a mãe? Aí ela falou para não contar nada”, fala Amanda Rodrigues Anacleto.

A polícia teve acesso às informações e está verificando, afirma o delegado Thiago Escudeiro.

Mãe faz apelo para filha entrar em contato e voltar para casa, em Araquari – Foto: Arquivo Pessoal/Divulgação

Nas ruas e redes sociais, fotos de Tainara foram espalhadas na esperança de que a família obtenha informações que possam ajudar a encontrar a adolescente. “É muito triste porque a Tainara tem 12 anos, mas é como se fosse meu bebê. Eu falo para o meu esposo que tenho vontade de morrer, de sumir, porque tudo que eu quero é encontrar a minha filha. Eu como mãe, eu estou sofrendo muito”, lamenta.

O próximo fim de semana, diz Santina, seria de mãe e filha juntas e ela faz um apelo. “Tainara, você sabe que a mãe sempre amou você, volta para casa minha filha, eu estou desesperada, minha vida não tem mais sentido sem você. Entra em contato comigo, tudo que eu quero é você de volta e se tem alguém que viu ou que está com ela, me devolve minha filha porque aqui é uma mãe desesperada”, finaliza.