Cativeiro em sítio, 8h de terror e rapto de criança: relembre outros sequestros em SC

Caso mais recente foi de caminhoneiro catarinense que foi resgatado após passar quatro dias na mão de sequestradores em São Paulo

Uma sensação de alívio tomou conta dos moradores de Santa Rosa do Sul, no Sul de Santa Catarina, nesta terça-feira (17). Após quatro dias na mão de sequestradores em São Paulo, um caminhoneiro, morador do município catarinense, foi libertado e recebido com festa pelos conterrâneos.

Caminhoneiro voltou para casa em Santa Rosa do Sul – Foto: Reprodução/NDCaminhoneiro voltou para casa em Santa Rosa do Sul – Foto: Reprodução/ND

O caminhoneiro foi atraído até a cidade paulista com a promessa de um vantajoso trabalho de frete. Ao chegar em SP, na sexta-feira (13) ele foi assaltado e sequestrado por bandidos até ser libertado nesta terça.

O ND+ listou outros sequestros que ocorreram em Santa Catarina nos últimos meses. Relembre:

Sequestro-relâmpago em Florianópolis

Três mulheres foram vítimas de um sequestro-relâmpago na tarde do dia 18 de julho, no Centro de Florianópolis. Elas foram abordadas por um homem enquanto estavam em uma farmácia. Ele as assaltou, ameaçou e exigiu saques em dinheiro.

Ocorrência policial movimentou o Centro de Florianópolis – Foto: SSP/Divulgação/NDOcorrência policial movimentou o Centro de Florianópolis – Foto: SSP/Divulgação/ND

Uma das mulheres entrou no Beiramar Shopping para retirar dinheiro e estava visivelmente abalada. Um segurança do estabelecimento a abordou e, então, ela explicou o que estava acontecendo. Os funcionários acionaram a PM.

Houve perseguição policial e até troca de tiros. O suspeito foi morto pelos policiais e as mulheres foram libertadas em segurança.

Sequestro-relâmpago em Criciúma

Uma mulher foi alvo de um sequestro-relâmpago no dia 28 de junho, em Criciúma. Ela entrava no carro quando um homem invadiu o veículo. Ela foi solta sem ferimentos na BR-101 em Içara, cidade que fica próxima a Criciúma, no Sul de Santa Catarina.

Depois de liberar a mulher, o sequestrador seguiu no sentido norte, em direção à Tubarão pela rodovia. A vítima do sequestro foi solta sem ferimentos.

Tensão em Balneário Gaivota

Um sequestro que durou mais de oito horas chocou os moradores do município de Balneário Gaivota, no Sul do Estado, no início do mês de julho.

O dia de terror para a família de um empresário iniciou as 8h da manhã, quando um ex-funcionário invadiu a casa e fez os três filhos dele e uma mulher de 36 anos refém. Os filhos de 16 anos, 15 anos e quatro anos foram liberados durante o dia.

Homem invadiu casa no Balneário Gaivota – Foto: Juno Cesar/NDTVHomem invadiu casa no Balneário Gaivota – Foto: Juno Cesar/NDTV

O homem chegou na residência para conversar com o ex-patrão, mas ele não estava. Então o homem decidiu invadir a residência e fazer a família refém. Após oito horas de negociação, o sequestrador acabou morto pela polícia. A mulher foi resgatada sem ferimentos.

Sequestro do guincheiro em Joinville

O guincheiro Agostinho Boso, de 65 anos, desapareceu no dia 24 de dezembro, em Joinville, e só foi encontrado seis dias depois, em um sítio localizado em Guaratuba, no Paraná.

O caso, até então, era tratado como desaparecimento. Mas isso mudou quatro dias depois, quando a família recebeu uma ligação com origem do próprio celular do idoso.

“Era a ligação de um meliante pedindo um resgate pela vida do meu pai. Isso foi muito forte pra mim, eu tive que me controlar”, destaca André Vagner Boso, filho de Agostinho. Os criminosos queriam R$ 200 mil para libertar o idoso.

Agostinho Boso, de 65 anos, foi resgatado em Guaratuba (PR) – Foto: Ricardo Alves/NDTVAgostinho Boso, de 65 anos, foi resgatado em Guaratuba (PR) – Foto: Ricardo Alves/NDTV

Com base na ligação, a polícia conseguiu rastrear um possível suspeito. Na ação para detê-lo, um policial foi alvejado por estilhaços e o criminoso, de 30 anos, também foi atingido. As diligências continuaram e a Polícia Civil conseguiu identificar o cativeiro em Guaratuba.

Agostinho foi resgatado e encaminhado ao hospital. O suspeito responde por extorsão mediante sequestro e tentativa de homicídio.

Sequestro da menina Fabíola

Em dezembro de 2020, o sequestro de uma criança repercutiu em toda Santa Catarina. A menina Fabíola, de apenas quatro anos, foi raptada da própria casa, em Palhoça, na Grande Florianópolis. A mãe foi agredida com uma paulada e ficou semiconsciente.

Fabíola nos braços da mãe no dia em que foi resgatada do cativeiro – Foto: Reprodução/Redes Sociais/NDFabíola nos braços da mãe no dia em que foi resgatada do cativeiro – Foto: Reprodução/Redes Sociais/ND

Os vizinhos relataram à polícia que teriam visto um casal chegando na casa em um Gol, de cor branca. A PM e a Polícia Civil, então, iniciaram as buscas pela criança.

Após dois dias de angústia, a menina foi localizada pela polícia com um casal em uma casa, no bairro Cachoeira do Bom Jesus. No local havia fezes de animais misturadas com roupas de criança, além de brinquedos macabros e bonecas pintadas como se fosse filme de terror. O casal foi preso em flagrante e a menina foi devolvida à família.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...