Cinco pessoas permanecem presas em decorrência da Operação Ave de Rapina em Florianópolis

Na quinta-feira (11), o vereador Badeko foi liberado

A Polícia Federal divulgou os nomes das pessoas que permanecem em prisão preventiva como decorrência da Operação Ave de Rapina, em Florianópolis. Continuam presos o ex-comandante da Guarda Municipal, Júlio Pereira Machado, Adriano João Mello (Guarda Municipal), João Augusto Freyesleben do Valle Pereira, o Guto (presidente da fundação Franklin Cascaes), Tiago da Silva Varela (Ipuf) e o empresário José D’Agostini Neto (da Focalle).

A ação desencadeada no dia 12 de novembro, investiga fraudes em licitações e projetos na cidade de Florianópolis e atingiu vereadores, funcionários públicos e empresários do Rio Grande do Sul. Na quinta-feira (11), o vereador Badeko foi liberado.

Nesta manhã de sexta-feira, o Juiz Marcelo Volpato declarou que vai indiciar as 13 pessoas com envolvimento na máfia do radar, conforme pedido do juiz Alexandre Grazziotin, após investigação da pela Polícia Federal na operação Ave da Rapina em Florianópolis.

Com informações do repórter Colombo de Souza e Leonardo Thomé

+

Polícia