Homem que agrediu pessoas na Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, está foragido

Mandado de prisão contra o motorista, que foi indiciado por expor a vida de terceiros a risco e corrupção de menores, foi emitido e Polícia Civil procura por ele

O homem que agrediu e quase atropelou pessoas na Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, em abril deste ano é considerado foragido pela Polícia Civil. Segundo testemunhas, o condutor estava em alta velocidade e queria atravessar a ponte, mas era fim de semana e a passagem de veículos estava proibida. Quando o motorista e as outras três pessoas que estavam no carro foram informadas sobre a proibição, começaram as agressões.

De acordo com informações da Polícia Civil, o homem já tem um histórico policial e é tratado como “líder de uma organização criminosa”, que atua no tráfico de drogas na região da Maloca, no Continente.

No dia do crime, o motorista e os passageiros fugiram do local. A Polícia Civil começou a investigação em seguida e parte do resultado dos trabalhos foi divulgada nesta quarta-feira (23).

O homem que conduzia o veículo está sendo procurado e foi indiciado por expor a vida de terceiros a risco, bem como corrupção de menores, já que ele incentivou os jovens que estavam com ele no carro a agredirem os pedestres. O mandado de prisão contra ele foi emitido.

Quatro pessoas em um Audi preto provocaram momentos de pânico na Ponte Hercílio Luz – Foto: Reprodução/NDTVQuatro pessoas em um Audi preto provocaram momentos de pânico na Ponte Hercílio Luz – Foto: Reprodução/NDTV

Relembre o caso

A confusão causou momentos de pânico para quem transitava pela cabeceira da Ponte Hercílio Luz no dia 10 de abril. Tudo começou por volta das 22h, quando o condutor de um Audi preto blindado que seguia em alta velocidade, queria atravessar a ponte. Foi então que um pedestre alertou o grupo dentro do carro sobre a proibição e foi agredido, junto com uma mulher que o acompanhava.

Segundo uma testemunha, os ocupantes do veículo estavam “visivelmente drogados” e cometeram as agressões diante de “muitas pessoas e crianças”. “Foi uma cena de horror”, contou a testemunha, que registrou um boletim de ocorrência anônimo.

Ainda conforme o relato da testemunha, os criminosos agrediram um senhor e sua esposa “covardemente”. A mulher “começou a gritar, pedindo que parassem, quando um deles foi para cima dela, desferindo vários golpes na cabeça”, disse. As vítimas estavam acompanhadas de duas crianças e outra mulher, que conseguiram fugir.

“Começaram a gritar para alguém pegar o número da placa”, contou a testemunha. Neste momento, um dos criminosos arrancou as placas do veículo. Outro baixou as calças e mostrou as nádegas para as pessoas que estavam na passarela. Os agressores ainda jogaram cones em quem estava no local, atingindo uma mulher.

O fato, de acordo com o relato, durou cerca de 10 minutos. Após as agressões, os criminosos fugiram do local em alta velocidade. Nesse momento, inclusive, bateram um uma moto e o motociclista foi levado ao chão. Na saída, os agressores ainda deixaram para trás um dos comparsas, que foi “arrastado” pelo carro, disse a testemunha.

Confira mais detalhes na reportagem do Balanço Geral Florianópolis.

+

BG Florianópolis

Loading...