Coronel que presidia comissão de leilões de SC usa carro arrematado pelo filho

Marcelo Bittencourt/Arquivo/ND

Theodósio presidia únca comissão de leilões no Estado

Além de ser investigado no escândalo de desvio de motores do Complexo Administrativo da SSP, em São José, onde ficam depositados carros apreendidos e sucatas, o tenente-coronel José Theodósio de Souza Junior, da Polícia Militar, também teria praticado outros desvios de conduta incompatível com a função. Na época, em 2010, ele era presidente da Comissão Permanente de Leilões do Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

De acordo com o presidente da Associação dos Delegados de Polícia de Santa Catarina, Renato Hendges, o oficial teria mandado o próprio filho, Rodrigo Nolasco  de Souza, participar de um leilão de veículos em Joinville.  “O jovem arrematou um Palio, ano 1996, por R$ 4 mil. Porém, quem usava o carro era o próprio oficial”, acusou o delegado.  O arremate do veículo ocorreu em 2010.

Ainda de acordo com Renato Hendges, o veículo trafegava em Florianópolis com placas frias. Um funcionário do Detran, que avistou o veículo estacionado na frente do órgão, trancou a saída do carro, atravessando uma viatura na frente para impedir que o motorista saísse do local, mas foi punido pelo oficial.

No início da tarde de sexta-feira(13), a assessoria da SSP informou em nota oficial que o secretário César Grubba determinou ao diretor geral do Detran, Vanderlei Rosso, o envio, até o início da semana, de relatório sobre a nova denúncia contra o ex-presidente da Comissão de Licitação de Leilão, tenente-coronel Theodósio. Grubba também manifestou o interesse da secretária em criar novas comissões de leilão. “Nós fizemos contato com Ciasc para desenvolver um novo sistema de leilão para Santa Catarina, isso vai permitir maior agilidade e transparência”, disse.

Santa Catarina tem mais de 10 mil toneladas de ferrosos nos pátios da SSP. O que é sucata seria leiloado através do contrato com a Gerdau, mas as suspeitas de fraudes fizeram com que a multinacional suspendesse os trabalhos.

Acesse e receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Polícia