Corpo achado em decomposição é de suspeito de matar russo em Florianópolis

Cadáver foi encontrado nessa terça-feira (12), em matagal, no bairro Carvoeira; homem de 20 anos estava foragido

O corpo achado em avançado estado de decomposição num matagal, em Florianópolis, foi identificado. Trata-se de um dos suspeitos do homicídio do russo Yaroslav Klevogin, de 34 anos. O cadáver foi localizado em uma área de difícil acesso no bairro Carvoeira, nessa terça-feira (12).

Ossada de russo Yaroslav Klevogin, de 34 anos, foi encontrada em fevereiro, em Florianópolis – Foto: Reprodução/Redes SociaisOssada de russo Yaroslav Klevogin, de 34 anos, foi encontrada em fevereiro, em Florianópolis – Foto: Reprodução/Redes Sociais

As informações foram repassadas pelo delegado Ênio de Oliveira Mattos, da Delegacia de Homicídios da Capital. O homem de 20 anos, que não teve o nome divulgado, possuía um mandado de prisão em aberto pela morte de Klevogin e era considerado foragido.

Outro suspeito do assassinato do imigrante russo segue preso e um terceiro responde pelo crime em liberdade, segundo o delegado Felipe Brandão de Oliveira, da 2ª DP.

A causa da morte do jovem de 20 anos ainda não confirmada devido ao avançado estado de decomposição do cadáver. Contudo, segundo Mattos, trata-se de um homicídio motivado por briga de facções.

O rapaz era natural de São José, mas morava no Morro do Pantanal. A Polícia Civil trabalha na identificação dos autores do homicídio.

Relembre o caso

Klevogin morava em Florianópolis há cerca de três anos e foi visto pela última vez no dia 21 de dezembro de 2020, na rua Capitão Osmar Silva, no Pantanal. A ossada humana foi encontrada enterrada, em 18 de fevereiro deste ano, em uma trilha no Morro do Mangueirão, no mesmo bairro.

À época, o delegado Wanderley Redondo, titular da Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas da Polícia Civil catarinense, disse que foi possível localizar “partes do corpo e ele estava sem a cabeça”.

Logo após o desaparecimento de Klevogin, a Polícia Civil recebeu uma denúncia dando conta que ele teria sido atraído até uma região de mata no  Pantanal. O motivo da execução teria sido desrespeito a regras instituídas pelo tráfico de drogas na região.

Além disso, haveria uma questão de vingança, já que 12 casos de assédio sexual e três de ameaça foram atribuídos a ele. As investigações do homicídio de Klevogin apontaram para três autores.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...