Corpos achados na Grande Florianópolis podem ser de suspeitos de matar motorista de app

Policiais apuram denúncia e foto recebidas na manhã desta terça-feira (12), mas enfrentam dificuldades para acessar local onde estão os corpos, em Santo Amaro da Imperatriz, por conta dos alagamentos

A Polícia Militar recebeu uma denúncia de que os dois adolescentes suspeitos de terem assassinado o motorista de aplicativo Patrick Costa, de 22 anos, em Florianópolis, teriam sido achados mortos nesta terça-feira (12) em Santo Amaro da Imperatriz.

Até o início da tarde desta terça, os PMs não conseguiram acessar o local por causa dos alagamentos provocados pela chuva na região. As informações são da NDTV.

Corpos foram denunciados para a polícia, que investiga se denúncia procede e vítimas são aquelas que mataram motorista de aplicativo em FlorianópolisFoto mostra corpo estirado na estrada de terra em área isolada de Santo Amaro da Imperatriz – Foto: Reprodução/ND

A imagem recebida pela polícia, cuja procedência ainda precisa ser verificada, mostra os dois corpos na estrada de terra que é rodeada por plantações. As cabeças das vítimas aparecem dentro de poças de água, mas não é possível verificar marcas de violência.

Os policiais receberam as imagens das vítimas, cujos traços se assemelham aos dos suspeitos de serem os autores do crime que vitimou o motorista. Ele desapareceu na madrugada da última quinta-feira (7), quando foi trabalhar, e encontrado morto três dias depois. A autoria foi confirmada pela Polícia Civil.

Os corpos foram encontrados em uma área isolada de Santo Amaro da Imperatriz, município que fica a 32 quilômetros da Capital. O acesso é dificultado pelas fortes chuvas que atingem a região e provocam inundações.

Polícia tem dificuldades em acessar região por conta das chuvas – Foto: Osvaldo Sagaz/Divulgação/NDPolícia tem dificuldades em acessar região por conta das chuvas – Foto: Osvaldo Sagaz/Divulgação/ND

Investigações

Patrick Costa deixou, na última quarta-feira (6) a casa onde morava, no Sul da Ilha de Santa Catarina, para realizar as corridas pelo aplicativo. Após uma última ligação com a mãe, o rapaz ficou incomunicável.

O carro Fiat Argo que ele conduzia foi encontrado no dia seguinte ao desaparecimento, com danos na lateral. O veículo foi abandonado vazio no bairro Rio Vermelho, no Norte da Ilha. Após denúncias anônimas, os policiais civis encontraram o corpo enterrado nas dunas do mesmo bairro de Florianópolis, na noite de sábado.

Patrick passou três dias desaparecidos, e o corpo foi encontrado neste domingo, enterrado nas dunas do Rio Vermelho – Foto: Reprodução/Redes SociaisPatrick passou três dias desaparecidos, e o corpo foi encontrado neste domingo, enterrado nas dunas do Rio Vermelho – Foto: Reprodução/Redes Sociais

“Com certeza houve envolvimento de pelo menos dois adolescentes, mas pode ser que tenham mais. Eles conduziram a vítima para uma emboscada. Depois de render Costa, os suspeitos pegaram o carro e foram até o Sul da Ilha com o veículo e depois voltaram aos Ingleses”, explicou o delegado Ênio de Mattos, da delegacia de Homicídios da Capital.

A vítima sofreu facadas no pescoço que teriam sido dadas pela moça, com a ajuda do namorado. A motivação ainda é investigada. A principal suspeita é latrocínio – roubo seguido de morte. A investigação não descarta relação com o tráfico de drogas.

Conforme a Amasc (Associação dos Motoristas de Aplicativo de Santa Catarina), Patrick Costa foi o terceiro motorista de aplicativo morto somente neste ano em Santa Catarina.

*Com informações do repórter Osvaldo Sagaz, na NDTV

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...