Criminalidade em SC: veja os números de homicídios, roubos e furtos

Colegiado Superior de Segurança Pública anunciou que SC teve o menor número de homicídios registrados em abril dos últimos 12 anos

O Estado de Santa Catarina registrou o menor número de homicídios em abril dos últimos 12 anos, segundo a Secretaria de Segurança Pública.

Os números foram divulgados após reunião do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC, realizada nesta segunda-feira (3). No encontro,  foram analisados os índices de criminalidade dos últimos quatro meses.

reunião de segurança pública Reunião do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC – Foto: Divulgação ND

Os números representam os registros realizados de 1 de janeiro a 30 de abril e também analisam as taxas de crimes por 100 mil habitantes.

O destaque de abril é para o homicídio. Neste último mês, foram registrados 48 homicídios no Estado, o menor número desde 2009.

Ainda de acordo com o levantamento, roubo e furto também apresentaram queda. “São as menores taxas da série histórica.”

O roubo, por exemplo, fechou em 41 por mil habitantes, a menor taxa desde 2010. A maior foi registrada em 2016: 95 por mil habitantes.

Outro destaque é para o furto de veículos. A taxa por 100 mil habitantes caiu 25,8% e é a menor dos últimos 11 anos. A taxa mais alta foi registrada em 2015: 77,8 por mil habitantes.

Segundo o coronel BM Ricardo José Steil, presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial de SC em exercício, os números refletem a atuação das forças de segurança e a integração entre as instituições, que foi fortalecida pela formação do Colegiado.

Outro dado positivo foi o do feminicídio. “Estamos mantendo os números baixos. Houve redução de 42,1% em relação ao mesmo período do ano passado”, explicou Ricardo José Steil.

Confira abaixo os quadros com as estatísticas

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.

+

Polícia