Homem internado em hospital de Florianópolis usava documentos com o nome de outra pessoa

Segundo a polícia, o homem, que ainda está no Hospital Governador Celso Ramos, usava o nome de outra pessoa para aplicar golpes

A Polícia Civil investiga um caso misterioso em Florianópolis. Um homem foi internado no Hospital Governador Celso Ramos, na Capital, após ser vítima de um acidente de trânsito. Ele deu entrada na unidade como Leonardo dos Santos Pereira. No entanto, o nome que consta nos documentos que ele portava — RG, cartão do SUS (Sistema Único de Saúde), cartões — não era o dele, conforme apurado pela Delegacia de Pessoas Desaparecidas.

Homem segue internado no Hospital Governador Celso Ramos – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/NDHomem segue internado no Hospital Governador Celso Ramos – Foto: Anderson Coelho/Arquivo/ND

O homem é deficiente auditivo e se comunica apenas por libras, o que dificulta a comunicação entre ele e os policiais que acompanham o caso. O que a polícia apurou até o momento é que ele conseguiu uma via da certidão de nascimento de Leonardo dos Santos Pereira e fez os novos documentos no Paraná, assumindo assim a identidade do verdadeiro Leonardo para aplicar golpes em instituições financeiras e lojas.

Segundo o delegado responsável pela delegacia que atua no caso, Wanderley Redondo, “foram feitas as pesquisas e se constatou que a carteira que ele apresentava, que foi encaminhada para nós, do Paraná, não coincidia com os dados de uma pessoa do Rio Grande do Sul e que também fez carteira em Santa Catarina, que seria o verdadeiro Leonardo dos Santos Pereira”.

“Nós já solicitamos para o Instituto de Identificação do Paraná, encaminhamos todos os prontuários, tanto do Rio Grande do Sul quanto de Santa Catarina, da carteira de habilitação do verdadeiro Leonardo, para que seja feito um bloqueio desse RG. Conversamos com o Leonardo, ele é até de Forquilhinha aqui em Santa Catarina, e falou que já há uns quatro, cinco anos ele vem se incomodando com Serasa, com lojas que telefonam para ele e ele não fez nenhuma compra”, acrescentou o delegado.

Confira mais detalhes sobre o caso na reportagem do Cidade Alerta.

+

Cidade Alerta SC

Loading...