Delegado dá detalhes da investigação de mulher trans assassinada em Blumenau

Mônica Ribeiro Bueno de 36 anos, foi morta a tiros na noite de quinta-feira no bairro Salto do Norte

*Contribuiu repórter Daniela Meller 

A morte da mulher trans Mônica Ribeiro Bueno de 36 anos, ainda é um mistério. Ela foi morta na noite de quinta-feira (19) em um ponto de ônibus no bairro, Salto do Norte, em Blumenau.  Testemunhas foram ouvidas no decorrer desta sexta-feira (20), pelo delegado Ronnie Esteves.

Mônica foi morta na noite de quinta-feira (19), no bairro Salto do Norte, em Blumenau – Foto: Arquivo PessoalMônica foi morta na noite de quinta-feira (19), no bairro Salto do Norte, em Blumenau – Foto: Arquivo Pessoal

“Nós ouvimos nesta tarde algumas pessoas que estavam no local do crime, e agora as investigações começaram a dar os primeiros passos. Ainda é cedo para falarmos quantos tiros que a vítima levou, mas no local foi encontrado nove pistões de bala”, relatou o delegado.

Ele ainda afirma que outras testemunhas serão ouvidas e de que o caso está longe de ser finalizado.

Laura, é amiga de Mônica há dez anos, ela veio de Curitiba sobre o ocorrido e, contou para reportagem que tinha visto a colega há um mês, ela ainda relata que as duas conversavam bastante sobre os perigos de trabalhar a noite na rua. “O sentimento que tenho agora é de que a justiça seja feita, pois agora eu não poderei ver mais minha amiga”, comentou a colega.

Mônica era de Ponta Grossa, do Paraná, ela estava há bastante tempo em Blumenau. Alguns colegas lamentaram a morte em seu perfil do Facebook “Muito família, obrigada por cada momento”, escreveu uma, “A saudade me levará te honrar por aqui cada segundo, obrigada por tudo”, escreveu outra.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Diversa+ na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Polícia

Loading...