Dois casos de crime contra a mulher são registrados nesta quarta-feira, no Norte do estado

Um deles é um caso de perseguição e, outro, foi o primeiro homicídio do ano registrado em Jaraguá do Sul

No Norte de Santa Catarina, dois homens foram presos por crimes diferentes contra mulheres. Um deles, por perseguição a uma vítima já protegida por medida protetiva da Lei Maria da Penha e o outro, por feminicídio.

O primeiro caso registrado é o de um homem de 34 anos, que foi preso duas vezes por perseguir uma mulher. Em dois dias diferentes, ele foi flagrado perto da vítima sem o consentimento dela, mesmo estando protegida pela medida protetiva da Lei Maria da Penha.

Segundo a Polícia Civil, ele foi flagrado pela primeira vez na terça-feira (25) pelo mesmo motivo, no bairro Anita Garibaldi, em Joinville. O homem então foi preso, mas logo depois foi solto, porque, segundo a Justiça, não era necessária a prisão preventiva.

Mas, no dia seguinte (26), ele foi flagrado novamente no município de São Francisco do Sul, perseguindo a vítima. Ele estava com a mesma roupa do dia anterior e chegou a bater a moto no veículo em que a mulher estava. Agora ele está preso na Unidade Prisional Avançada de São Francisco do Sul.

O segundo caso é um feminicídio, o primeiro homicídio registrado de 2022 registrado em Jaraguá do Sul. Um homem de 54 anos assassinou a vítima de 43 anos por conta de ciúmes.

Após uma briga dentro do carro, no bairro Barra do Rio Cerro, o homem disparou contra a vítima e fugiu. Logo depois ele foi encontrado e preso pela Polícia Militar. Ele mesmo assumiu o crime e confessou que o motivo era ciúmes, ainda afirmou que não era o companheiro da vítima.

O homem foi autuado por feminicídio, motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima, uma vez que a mulher foi atingida por trás. Ele também vai responder por posse ilegal de arma de fogo e foi encaminhado ao presídio de Jaraguá do Sul.

+

Cidade Alerta SC

Loading...