Em blitz, mulher descobre que marido fugiu da cadeia e usava nome falso há 12 anos

Homem fugiu em 2009 do presídio de Janaúba, onde cumpria pena por latrocínio; a mulher ficou em estado de choque com o "Landinho"

Uma blitz da PRF (Polícia Rodoviária Federal) terminou com um homem de 38 anos preso e com uma farsa de 12 anos, na tarde de quarta-feira (10) em Igarapé, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais.

O casal viajava neste carro, quando foi parado na blitz – Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação/NDO casal viajava neste carro, quando foi parado na blitz – Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação/ND

De acordo com a polícia, o homem seguia com a esposa de Itanhaém, no litoral de São Paulo, para Janaúba, no Norte de Minas, quando foram abordados na BR-381. Os agentes não perceberam nenhum crime ao volante, mas, sim, uma farsa: ele usava identidade falsa há mais de uma década após ter fugido de um presídio.

Ao consultar os documentos dele, a PRF constatou que os papéis eram falsos. O criminoso usava a identidade de um sobrinho, com quem é parecido. Conforme os agentes, ele fugiu em 2009 de um presídio de Janaúba, onde cumpria pena por latrocínio. Desde então, era procurado pelas autoridades. 

A companheira dele disse à polícia que não sabia de nada e ficou em estado de choque ao saber que o homem tinha um nome diferente. A moça contou que nunca desconfiou da situação porque os familiares chamavam ele sempre pelo apelido de “Landinho”, nunca pelo nome verdadeiro. 

O casal estava em Janaúba, visitando os parentes dele. Eles estavam juntos há três anos e se conheceram em São Paulo, para onde o fugitivo se mudou após escapar da prisão.  

O homem foi levado à sede da PF (Polícia Federal) e será reintegrado ao presídio, para que termine de cumprir a pena pelo crime de latrocínio, que é de 20 anos. Ele vai responder ainda por uso de documentos falsos.

*As informações são do portal Estado de Minas

+

Polícia