Estelionatário que aplicava golpes pela internet é preso em São José

Vítimas confiavam que o estelionatário faria o depósito por ele se identificar como policial civil

Um homem de 39 anos foi preso na quarta-feira (27) por aplicar golpes de estelionato em sites de anúncios na internet. Segundo o delegado Manoel Galeno, o homem procurava vítimas em anúncios de celulares e eletroeletrônicos caros.

Preso homem que aplicava golpes de estelionato e fingia ser um policial civil – Foto: Divulgação/Facebook/Delegado GalenoPreso homem que aplicava golpes de estelionato e fingia ser um policial civil – Foto: Divulgação/Facebook/Delegado Galeno

Ao solicitar contato via WhatsApp, a negociação era feita por áudio. José Abdo Ali Junior, como foi identificado, usava efeitos sonoros de fundo que forjavam conversas de radiopatrulha o que dava um ar de veracidade na conversa.

Leia também:

Os sons eram captados do Youtube e davam a impressão de que o golpista estava de fato em uma viatura. Em todos os golpes, o estelionatário utilizava de uma mesma conversa. 

Ao fazer o depósito, com envelope vazio, enviava o comprovante para encontrar com a vítima. A agência da qual realizava o depósito variava, dependendo de onde acontecia o encontro.

Júnior já possuía passagens pela polícia no Mato Grosso Do Sul – seu estado natal, São Paulo e em Santa Catarina. Na Grande Florianópolis, já foram identificadas 15 vítimas e a investigação começou depois que algumas delas fizeram denúncia.

Contraponto

Ele foi encontrado na Beira-Mar de São José. Em depoimento, segundo a Polícia Civil, o homem se manteve em silêncio. Um inquérito foi aberto e as vítimas ainda serão ouvidas.

A reportagem não conseguiu o contato do advogado de Júnior. É possível que seja constituído um defensor público.

Como proceder em caso de estelionato

Em caso de cair em algum golpe de estelionato, a vítima pode fazer denúncia direto no site da Polícia Civil ou ligar para o 181. Se preferir, ainda pode ir até uma delegacia e fazer a denúncia pessoalmente.

0 Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.

+ Polícia