Estudantes de Medicina que faziam festa clandestina fogem da PM em Criciúma

Denúncia apontou que aproximadamente 70 pessoas realizavam uma festa em um galpão, no bairro Morro Estevão; dois jovens foram abordados

Um grupo de estudantes de Medicina que participava de uma festa clandestina na noite deste sábado (17), fugiu antes da chegada da Polícia Militar ao local.

A PM recebeu uma denúncia de que aproximadamente 70 pessoas realizavam uma festa em um galpão, no bairro Morro Estevão, em Criciúma, no Sul de Santa Catarina. Contudo, quando os agentes chegaram ao lugar indicado, a maioria dos participantes já havia fugido.

Grupo de estudantes de Medicina fugiu antes da chegada da PM – Foto: DivulgaçãoGrupo de estudantes de Medicina fugiu antes da chegada da PM – Foto: Divulgação

“A PM foi até o galpão que teria sido alugado para o evento, mas as pessoas já haviam dispersado. O que encontraram foi um cenário de final de festa.”, contou o comandante do 9º Batalhão da PM, Sandi Sartor.

Os policiais conseguiram abordar dois jovens que confirmaram a existência da festa e relataram que havia sido organizada por acadêmicos do curso de Medicina da Unesc (Universidade do Extremo Sul Catarinense). No entanto, os jovens disseram não saber os nomes dos organizadores.

A Polícia Civil irá investigar a ocorrência para identificar os promotores da festa e a situação do galpão onde o evento foi realizado.

Caso sejam identificados, os organizadores poderão responder pelo artigo 268 do Código Penal que considera crime “infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa.” A pena é de detenção de um mês a um ano e multa.

O que diz a Unesc

A diretoria da Unesc divulgou uma nota de esclarecimento na noite deste domingo (18), comentando sobre o caso. A Universidade informou que “não tem governabilidade sobre as ações de sua comunidade acadêmica em espaços não acadêmicos e em horários não institucionais” e lamentou a ocorrência.

Reiterou, ainda, que “não compactua com práticas que apresentam falta de responsabilidade com a vida, absoluto descaso com a situação vivida em decorrência de uma pandemia, e contradição com os valores e princípios defendidos”.

Confira a nota na íntegra: 

Nota divulgada pela Unesc – Foto: Facebook/Reprodução/NDNota divulgada pela Unesc – Foto: Facebook/Reprodução/ND
+

Polícia