Ex-secretário é suspeito de burlar notas em troca de votos em SC

Polícia Civil investiga ex-servidor público na Operação Hora-Máquina; provas foram encontradas na casa do homem

Um ex-secretário da Prefeitura de São Carlos, no Oeste de Santa Catarina, está sendo investigado pela Polícia Civil por corrupção eleitoral, peculato e subtração de documentos públicos. A ação faz parte da Operação Hora-Máquina deflagrada nesta quinta-feira (26).

Documentos foram encontrados na casa do ex-secretário da prefeitura de São Carlos – Foto: Polícia CivilDocumentos foram encontrados na casa do ex-secretário da prefeitura de São Carlos – Foto: Polícia Civil

O homem, de acordo com a polícia, era responsável por encaminhar a nota da hora-máquina para produtores rurais que alugavam os equipamentos para melhorias nas propriedades.

A investigação, no entanto, revelou que ao invés de encaminhar às notas ao setor de tributação do município, o ex-servidor público retirava os documentos da prefeitura para favorecimento pessoal.

“Chegou ao conhecimento da Polícia Civil que esse investigado, supostamente, apresentou essas ordens de serviço a determinados produtores rurais, indicando que, caso votassem nele, nas últimas eleições, não precisariam pagar pela Hora-Máquina”, disse o delegado André Bekerman.

A investigação constatou, ainda, que durante a campanha, o homem teria rasgado as notas da ordem de serviço. Esses documentos públicos foram encontrados em pedaços em uma estrada do interior do município, dias antes das eleições.

Operação: provas são achadas

A polícia apreendeu, na casa do investigado, 25 ordens de serviço que correspondem em 71 horas-máquina. No setor de tributação da prefeitura, os policiais constataram que 24 ordens que ainda não tinham sido registradas. Sem elas, seria impossível realizar a cobrança da taxa para reembolso das despesas do município.

“A documentação apreendida será encaminhada à prefeitura para viabilizar a cobrança devida. A investigação contínua, de modo a apurar se ainda há outras ordens de serviço a recuperar e se outros eleitores foram abordados com a proposta de não pagar pela hora-máquina em troca de voto nas eleições de 2020”, completou Bekerman.

Contraponto

A Prefeitura de São Carlos informou ao ND+ que “ainda não recebeu nenhuma comunicação oficial. O prefeito e o jurídico estão voltando de viagem à capital do Estado. Assim que eles voltarem e se inteirarem do assunto, estarão repassando uma nota”.

A reportagem não localizou o ex-secretário, visto que a identidade dele não foi revelada pela polícia.

Acesse e receba notícias de São Carlos e região pelo WhatsApp do ND+

Entre no grupo
+

Polícia