Fazendeiro acusado de ajudar fuga de Lázaro Barbosa vira réu

Fazendeiro Elmi Caetano terá que responder por fornecer abrigo e comida ao fugitivo entre 18 e 24 de julho, além de dificultar o trabalho dos policiais com a investigação

O fazendeiro Elmi Caetano, acusado de ajudar o serial killer Lázaro Barbosa, no interior de Goiás, se tornou réu. Ele foi denunciado pelo Ministério Público por auxiliar na fuga e continuará preso, por decisão da Justiça, que aceitou a denúncia.

Fazendeiro acobertou Lázaro entre 18 e 25 de julho – Foto: Reprodução/Record TVFazendeiro acobertou Lázaro entre 18 e 25 de julho – Foto: Reprodução/Record TV

O caseiro que chegou a ser preso por envolvimento no apoio ao fugitivo teve o processo arquivado. Ele era funcionário de Elmi há pouco mais de um mês. A investigação deixou claro que ele não tinha influência sobre o patrão e nem consciência clara do que Elmi fazia.

Lázaro Barbosa morreu em um confronto com a polícia após 20 dias de fuga. A polícia desconfiava que ele estivesse recebendo ajuda para se esconder, se alimentar e reabastecer a munição.

Na propriedade do fazendeiro foram apreendidas uma carabina, uma espingarda de ar comprimido, modificada para disparar munição calibre 22, sem identificação, e 49 munições. Mas um laudo do Instituto de Criminalística apontou que as armas, pelo estado de deterioração, não estavam aptas a realizar disparos.

Isso livra o fazendeiro da acusação de porte ilegal de arma de fogo, mas não do crime de favorecimento pessoal.

Na denúncia, a promotora diz que, ao menos entre 18 e 24 de junho, data da prisão, o fazendeiro deu guarida a Lázaro. Ele se tornou réu por existirem provas de que ele forneceu abrigo e comida ao fugitivo, além de dificultar o trabalho da investigação.

+

Polícia

Loading...